Exilado russo encontrado morto em Londres foi assassinado, diz polícia

Uma investigação criminal foi aberta para apurar as circunstâncias da morte de Nikolai Glushkov

Comentar
Compartilhar
16 MAR 2018Por Folhapress16h50

O exilado russo Nikolai Glushkov, 68, que havia sido encontrado morto em Londres nesta semana, foi assassinado, afirmou a polícia britânica nesta sexta-feira (16).

Uma investigação criminal foi aberta para apurar as circunstâncias da morte de Glushkov, que era parceiro de negócios do oligarca Boris Berezovsky, inimigo do Kremlin.

A causa da morte foi "compressão do pescoço". A nota afirma ainda que não há nada que sugira uma ligação entre a morte de Glushkov e o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e sua fi

lha Iulia, em 4 de março.A morte acontece em plena escalada diplomática entre Londres e Moscou em razão da tentativa de assassinato de Skripal na cidade inglesa de Salisbury, um ataque atribuído por Londres à Rússia.Ex-diretor da companhia aére

a russa Aeroflot nos anos 1990, Glushkovfoi condenado a 8 anos de prisão e ao pagamento de US$ 20 milhões pela Justiça russa em 2017 por desvio de fundos da empresa. Ele recebeu asilo político no Reino Unido em 2010.A denúncia de corrupção foi lançada em 1999, quando Glushkov fazia parte dos parceiros de Boris Berezovski.

O oligarca russo que se tornou opositor ao Kremlin foi encontrado enforcado em sua casa perto de Londres em março de 2013. Na época, Gluchkov questionou a tese de suicídio.