Direitos humanos alertam convite de Trump a Duterte e pede responsabilidade

O Human Rights Watch e outros críticos reagiram com alarme e indignação nesta segunda-feira o convite de Trump para que Duterte visite a Casa Branca

Comentar
Compartilhar
02 MAI 2017Por Estadão Conteúdo00h30
O Human Rights Watch e outros críticos reagiram com alarme e indignação nesta segunda-feira o convite de Trump para que Duterte visite a Casa BrancaO Human Rights Watch e outros críticos reagiram com alarme e indignação nesta segunda-feira o convite de Trump para que Duterte visite a Casa BrancaFoto: Associated Press

O grupo de direitos humanos com sede nos EUA Human Rights Watch disse nesta segunda-feira que o presidente americano, Donald Trump, deve ter responsabilidade e não oferecer o tapete vermelho ao presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, que é acusado de assassinato em massa contra traficantes e usuários de drogas em seu país.

O Human Rights Watch e outros críticos reagiram com alarme e indignação nesta segunda-feira o convite de Trump para que Duterte visite a Casa Branca em um telefonema no qual o líder americano afirmou a aliança e amizade dos EUA com as Filipinas.

Um grupo filipino de esquerda, Bayan, pediu a Duterte para rejeitar o convite, dizendo que a visita não mudaria o que o grupo chamou de "relações desequilibradas" com sua antiga colônia.

O Departamento de Relações Exteriores de Manila disse que Duterte ainda não respondeu o convite de Trump. Se Duterte aceitar, a viagem pode acontecer em breve por causa do tema urgente, disse o porta-voz do departamento, Robespierre Bolívar.