X
Mundo

Decreto anti-imigração é para manter 'pessoas ruins' fora dos EUA, diz Trump

O governo norte-americano tem recebido fortes críticas, dentro e fora do país, após o decreto anti-imigração assinado por Trump na sexta-feira

Donald Trump voltou a defender a decisão de suspender a entrada de cidadãos de sete países / Divulgação

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a defender a decisão de suspender a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana no país, afirmando que ela pretende evitar que "pessoas ruins" entrem nos EUA.

"Todos discutem se isto significa ou não uma INTERDIÇÃO. Chame do que quiser, isto é sobre manter pessoas ruins (com más intenções) fora do país!" escreveu em seu perfil no Twitter.

O governo norte-americano tem recebido fortes críticas, dentro e fora do país, após o decreto anti-imigração assinado por Trump na sexta-feira. Na segunda-feira, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, defendeu a medida, afirmando que ela não significa uma interdição a todos os muçulmanos.

O assunto provocou também a demissão da Secretária interina de Justiça, Sally Yates, que instruiu os funcionários do Departamento de Justiça a não seguirem a ordem presidencial, uma vez que tinha "sérias preocupações" sobre a legalidade do decreto.
 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Queiroga descarta antecipar 3ª dose; OMS vê risco de avanço da variante Ômicron

Para o ministro da Saúde, a variante Ômicron do coronavírus, descoberta na África do Sul, não será diferente de outras já identificadas

Esportes

Messi bate Lewandowski e ganha a Bola de Ouro; Neymar foi o 16º

Com o sétimo troféu, o craque argentino ampliou sua hegemonia como o maior vencedor da premiação

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software