Covid-19: Israel tem queda de 60% de hospitalizações após início da vacinação

Queda de 60% foi registrada entre as pessoas com mais de 60 anos, consideradas do grupo de risco, após segunda dose de vacina; país está usando a vacina da Pfizer/BioNTech

Comentar
Compartilhar
25 JAN 2021Por Gazeta de S. Paulo14h50
Israelenses recebem a sua segunda dose da vacina da Pfizer contra a Covid-19, em Tel Aviv, IsraelFoto: ODED BALILTY/ASSOCIATED PRESS

*Com informações da Folhapress

Três semanas após o início da campanha nacional de imunização, Israel teve uma queda de 60% no número de hospitalizações em decorrência de casos mais graves da Covid-19, segundo dados divulgados pelo jornal “Times of Israel”.

Os dados de hospitalizações na ocasião da primeira dose da vacina da Pfizer/BioNTech, com os números deste sábado (23), dois dias após a aplicação da segunda dose do imunizante, foram comparados pelo instituto Maccabi Healthcare. Services.

A queda de 60% foi registrada entre as pessoas com mais de 60 anos, consideradas do grupo de risco e, portanto, com prioridade para a vacinação em sua primeira fase. Ao todo, o instituto monitorou 50.777 pacientes.

O Maccabi já havia constatado, no início do mês, queda de 60% no número de infecções por coronavírus três semanas depois da primeira dose ser aplicada.

A campanha de imunização israelense, considerada a mais avançada do mundo, planeja vacinar 70% da população até abril. Até esta segunda-feira (25), Israel registrou mais de 601 mil casos e 4.437 mortes por coronavírus..