Conselho de Segurança renova mandato da ONU no Afeganistão

O representante especial do secretário-geral da ONU no país, Tadamichi Yamamoto, afirmou que a situação de segurança permanece uma grande preocupação no Afeganistão

Comentar
Compartilhar
11 MAR 2017Por Agência Brasil15h00
Avião das Nações Unidas sobrevoa província de Herat, no AfeganistãoAvião das Nações Unidas sobrevoa província de Herat, no AfeganistãoFoto: ONU/Unama/ Fardin Waezi

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) renovou o mandato de sua missão de assistência no Afeganistão (Unama). Falando ao órgão, o representante especial do secretário-geral da ONU no país, Tadamichi Yamamoto, afirmou que a situação de segurança permanece uma grande preocupação no Afeganistão.

Segundo Yamamoto, no ano passado, a Unama registrou o maior número de vítimas civis desde que começou a fazer os registros no país, há cerca de uma década. A piora da situação de segurança no Afeganistão também fez com que fosse registrado no ano passado o maior índice de pessoas deslocadas dentro do país. Yamamoto destacou que "conflito e violência intermináveis simplesmente não são aceitáveis".

Ele ressaltou que “todos devem fazer da paz um imperativo absoluto". E citou três áreas onde o governo afegão fez avanços "visíveis": ações anticorrupção, processo eleitoral e autonomia econômica das mulheres.

O mandato da Unama tem os seguintes objetivos: ajudar o governo na assessoria política e estratégica para o processo de paz; ajudar o governo no controle de drogas; promover os direitos humanos; prestar assistência técnica; e gerir e coordenar todo o auxílio humanitário, recuperação, reconstrução e desenvolvimento do Afeganistão, liderado pelas Nações Unidas.