Condenado por agressão sexual, Bill Cosby será vigiado por GPS

Cosby somente poderá sair de casa para tratamentos médicos ou para ver seus advogados, indicou o juiz aencarregado do caso em uma ordem que esclarece os termos de sua fiança de um milhão de dólares.

Comentar
Compartilhar
28 ABR 2018Por Folhapress16h45
O ator corre risco de ser sentenciado a até 30 anos de prisão.Foto: Fotos Públicas/Divulgação

O ator norte-americano Bill Cosby, 80, condenado por agressão sexual, será vigiado por GPS e deverá se submeter a uma avaliação para aqueles que cometeram crimes sexuais violentos, ordenou nesta sexta-feira o juiz Steven O'Neill.

Cosby somente poderá sair de casa para tratamentos médicos ou para ver seus advogados, indicou o juiz aencarregado do caso em uma ordem que esclarece os termos de sua fiança de um milhão de dólares.

Em um dos primeiros julgamentos de celebridades por agressão sexual na era do #MeToo, um júri da Pensilvânia considerou, nesta quinta-feira, Cosby culpado por agredir sexualmente uma mulher há 14 anos.

Andrea Constand, 45, ex-administradora da equipe de basquete feminino da Temple University, é uma das cerca de 50 mulheres que acusaram o comediante de agressão sexual. Uma delas, Lily Bernard, começou a soluçar na leitura do veredicto; Cosby manteve os olhos baixos com expressão triste e Constand sentou-se com cara fechada.

O ator corre risco de ser sentenciado a até 30 anos de prisão por drogar e agredir sexualmente Constand em janeiro de 2004, em uma luxuosa casa em Filaldélfia – atual residência do comediante, à qual ele foi confinado pelo juiz.

Os procuradores pediram que a fiança de Cosby fosse anulada, pelo risco de fuga do país. O'Neill, irritado, se negou a prendê-lo agora, mas determinou que o ator use um monitor de GPS.

Ele também teve que entregar seu passaporte e deverá se submeter a uma avaliação por especialistas em violência sexual, para que eles analisem que tipo de risco representa para a sociedade. A análise deverá ocorrer antes de Cosby ser sentenciado por O'Neill. A data da sentença ainda não foi definida.

Os advogados de Cosby já anunciaram que vão recorrer da condenação.