Mundo

Cidade na Alemanha mobiliza habitantes após descoberta de bomba

O artefato de 250 quilos foi descoberto na noite desta quarta (8) em uma obra no bairro de Rath, no norte da cidade

Folhapress

Publicado em 09/03/2017 às 13:00

Comentar:

Compartilhe:

Cerca de 8.000 pessoas precisaram ser mobilizadas nesta quinta (9) em Düsseldorf (oeste da Alemanha) após a descoberta de uma bomba da Segunda Guerra Mundial, anunciou a prefeitura.

O artefato de 250 quilos foi descoberto na noite desta quarta (8) em uma obra no bairro de Rath, no norte da cidade.

As autoridades estabeleceram um perímetro de segurança de um quilômetro ao redor do local e fecharam várias ruas e duas estradas, o que complica o acesso ao aeroporto, segundo a mesma fonte.

Uma equipe de especialistas tentará desativar a bomba.

Mais de 70 anos após o fim da guerra, ainda existem muitas bombas ocultas no subsolo alemão, vestígios das intensas campanhas de bombardeios dos aliados durante o conflito, que aparecem com frequência durante escavações para realizar obras de construção.

As autoridades calculam que há 3.000 bombas somente em Berlim.

Outras bombas 

Em fevereiro, a cidade grega de Tessalônica realizou uma grande operação para desativar uma bomba de 250 kg, também da Segunda Guerra Mundial, e retirou da cidade cerca de 70 mil habitantes.

A ação chamou a atenção das autoridades, pois "jamais uma bomba de tal poder foi encontrada em uma área densamente povoada", afirmou o prefeito Apostolos Tzitzikostas.

No dia 25 de dezembro de 2016, 54 mil pessoas foram mobilizadas de Augsburg (sul da Alemanha), após a descoberta de uma bomba de 1,8 tonelada em uma construção no centro desta cidade bávara a noroeste de Munique.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Morar na Lua? Cientistas descobrem caverna que pode servir como base espacial

A caverna subterrânea tem até 45 metros de largura e 80 metros de profundidade

Diário Mais

Vale do Ribeira tem caverna assustadora que enche os olhos dos turistas; saiba como chegar

O nome é um pouco assustador e fica ainda mais assustador quando você descobre a formação rochosa que se assemelha a um crânio

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter