Casa Branca barra jornalistas de meios de comunicação criticados por Trump

A proibição deve alimentar a disputa do presidente americano com a imprensa do país

Comentar
Compartilhar
25 FEV 2017Por Folhapress00h30
A Casa Branca barrou a entrada de repórteres criticados por Donald TrumpFoto: Associated Press

A Casa Branca barrou a entrada de repórteres do jornal "The New York Times", do site Politico e da rede de televisão CNN na entrevista coletiva diária do porta-voz do governo, Sean Spicer, nesta sexta-feira (24).

A proibição deve alimentar a disputa do presidente Donald Trump com a imprensa dos EUA. A publicação nova-iorquina e o canal foram criticados por publicarem vazamentos de informações sobre seu governo e sua campanha.

Os repórteres dos demais meios de comunicação foram autorizados a entrar, dentre eles as TVs ABC, Bloomberg, CBS e Fox News, o jornal "The Wall Street Journal" e os sites conservadores Breitbart News e One America News.

Os jornalistas da agência de notícias Associated Press e da revista "Time" se recusaram a participar em protesto contra a decisão. A Associação dos Correspondentes da Casa Branca condenou as ações do governo Trump.

"Nós estamos protestando fortemente contra a forma como a Casa Branca lidou com a coletiva de hoje. Incentivamos as organizações autorizadas a entrar a compartilhar o material com outros meios de comunicação."

A iniciativa da Casa Branca acontece horas depois que Trump atacou a imprensa durante discurso na Conferência de Ação Política Conservadora, dizendo que os jornalistas não deveriam usar informações de fontes anônimas.