X
Mundo

Bolívia prende técnico aeronáutico e o acusa de homicídio em voo da Chape

De acordo com as investigações, Joons Miguel Teodovich Ponce não observou tudo que era referente a um plano de voo internacional

A Justiça boliviana prendeu o técnico aeronáutico e o acusou de homicídio no voo da Chape / AFP

O Ministério Público da Bolívia ordenou a apreensão de Joons Miguel Teodovich Ponce, técnico da AASANA (Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea) por não cumprir o estabelecido no manual de funções da Direção Geral de Aeronáutica Civil.

De acordo com as investigações da queda do avião da Lamia que levava o voo da Chapecoense, Toedovich, como supervisor de tráfego aéreo da AASANA, não observou tudo que era referente a um plano de voo internacional do transporte de passageiros.

"Teodovich apresentou ontem o seu testemunho ante a comissão de fiscais e ao fim foi notificado com a ordem de apreensão em decorrência do acidente com o avião da Lamia", afirmou Freddy Larrea Melgar, procurador departamental de Santa Cruz de la Sierra.

"A procuradoria apresentará ante a autoridade jurisdicional a imputação formal contra Teodovic por cometer os delitos de lesões gravíssimas, homicídio culposo e desastre no meio de transporte aéreo".

Dentro das investigações realizadas na Bolívia, o diretor-geral da Lamia, Gustavo Vargas Gamboa, foi preso acusado de diversos crimes, entre eles o de homicídio culposo.

Na AASANA também trabalhava a técnica Celia Castedo, responsável por revisar o plano de voo do avião da Lamia, mas ela deixou a Bolívia e pediu asilo no Brasil. Ela já foi ouvida no país pelas autoridades colombianas que investigam o caso. Os promotores acusaram Castedo pelo crime de descumprimento de deveres. As autoridades da Bolívia responsabilizam a funcionária por parte do acidente.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Educação

Gabarito oficial do Enem 2021 é divulgado; saiba como acessá-lo

Segundo o edital, a nota final dos candidatos só será divulgada em 11 de fevereiro

Santos

Plano de prevenção para período de chuvas é iniciado em Santos

Ação da Defesa Civil ocorre até 30 de abril de 2022 e vai distribuir informativos, orientar a população dos morros e aumentar o número de funcionários

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software