Barack Obama cogita ir ao funeral de Muhammad Ali

A cerimônia de despedida do maior pugilista de todos os tempos será na sexta-feira e muitas pessoas são esperadas no local

Comentar
Compartilhar
06 JUN 2016Por Estadão Conteúdo04h30
Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, também está cogitando ir ao funeral de AliBarack Obama, presidente dos Estados Unidos, também está cogitando ir ao funeral de AliFoto: Associated Press

Os preparativos para o funeral de Muhammad Ali já estão sendo feitos na cidade de Louisville, no noroeste do estado do Kentucky. A cerimônia de despedida do maior pugilista de todos os tempos será na sexta-feira e muitas pessoas são esperadas no local. "Vai vir gente de todos os lados", avisou Greg Fischer, prefeito da cidade.

Ele garante que tudo está sendo preparado para o funeral e que Louisville estará decorada por flores e várias homenagens ao seu filho mais ilustre. "O Campeão era uma figura sobrenatural que transcendia fronteiras, esportes e artes, passando pelo lado humanitário, os brancos e negros, os cristãos e os muçulmanos. Ele pertence ao mundo inteiro", afirmou.

Na quinta-feira será realizada uma cerimônia íntima para os familiares e no dia seguinte o caixão com Muhammad Ali passará pelas ruas para que o público possa dar um último adeus e depois será realizado um funeral no KFC Yum! Center, aberto ao público. Ao final de tudo, o corpo do ex-pugilista será cremado no cemitério de Cave Hill, mas em evento privado.

Entre a multidão que pretende aparecer em Louisville, entre muitas celebridades, Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, também está cogitando ir ao funeral de Ali. A Casa Branca, por enquanto, não confirma o deslocamento dele até Kentucky, mas o prefeito Fischer avisa que a possibilidade é real.

"Vamos saber com mais detalhes ao longo da semana. O interesse por esse acontecimento aqui é algo inédito para a gente", afirmou o político, indicando que a cidade está correndo para que tudo esteja preparado a tempo. "Nós temíamos a morte do Ali há algum tempo, porque ele tinha ficado doente, mas sempre se recuperou", comentou.

Existe a expectativa, inclusive, da chegada de pessoas do exterior para o funeral, segundo informa Donald Lassere, presidente do Centro Muhammad Ali.