Ataque a faca em Paris deixa ao menos dois feridos perto de antiga sede do Charlie Hebdo

De acordo com as primeiras informações das autoridades locais, um dos feridos corre risco de morte

Comentar
Compartilhar
25 SET 2020Por Folhapress12h53
Operação mobilizou agentes, que instalaram um cordão de segurança ao redor do antigo prédio da revistaFoto: REPRODUÇÃO

Ao menos duas pessoas foram esfaqueadas nesta sexta-feira (25) perto do antigo escritório da revista satírica Charlie Hebdo em Paris, segundo a polícia francesa. Anteriormente, o primeiro-ministro Jean Castex informou que havia quatro feridos.

De acordo com as primeiras informações das autoridades locais, um dos feridos corre risco de morte. Uma operação mobilizou os agentes, que instalaram um cordão de segurança ao redor do antigo prédio da revista depois que um pacote suspeito foi encontrado. Mais tarde, a polícia descartou a hipótese de explosivos.

"Eu estava no meu escritório. Ouvi gritos na estrada. Olhei pela janela e vi uma mulher que estava deitada no chão e levou uma pancada no rosto do que possivelmente era um facão", disse uma testemunha à rádio Europe 1. "Eu vi um segundo vizinho no chão e fui ajudar."

Autoridades locais pediram às pessoas que evitassem a área e o metrô de Paris fechou linhas na região. O vice-prefeito, Emmanuel Gregoire, escreveu em uma rede social que a polícia estava caçando um indivíduo "potencialmente perigoso".

Dois suspeitos foram detidos, de acordo com a imprensa francesa, mas ainda não há informações sobre as possíveis motivações do crime nem qualquer ligação com o ataque à Charlie Hebdo.

Em 7 de janeiro de 2015, o o atentado contra a revista satírica deixou 12 mortos, incluindo alguns dos chargistas mais célebres da França. Depois disso, a revista se mudou e os novos endereços são mantidos em sigilo.
Desde o início deste mês, 14 pessoas estão sendo julgadas em um tribunal de Paris pelo suposto apoio dado aos autores do ataque, mortos pela polícia após o atentado.