X
Mundo

158 membros da Igreja Católica são investigados por casos de pedofilia no Chile

Os casos se referem a 144 investigações sobre fatos ocorridos de 1960 até hoje e envolvem 266 vítimas, entre elas crianças e adolescentes de ambos os sexos

Um total de 158 membros da Igreja Católica chilena, entre eles bispos, padres e leigos, são investigados como autores ou cúmplices em casos de abuso sexual de menores e adultos durante quase seis décadas, revelou nesta segunda-feira a Procuradoria Nacional.

Os casos se referem a 144 investigações sobre fatos ocorridos de 1960 até hoje e envolvem 266 vítimas, entre elas crianças e adolescentes de ambos os sexos.

"Na grande maioria os fatos denunciados correspondem a delitos sexuais cometidos por sacerdotes, párocos ou pessoas vinculadas a estabelecimentos educacionais", afirma o documento apresentado pelo promotor Luis Torres.

Foram incluídos no levantamento quem formava parte do clero, como bispos, sacerdotes, presbíteros ou diáconos, assim como "pessoas pertencentes à vida consagrada", como irmãos, monges, frades e religiosos.
O documento inclui ainda "pessoas leigas que exerciam alguma função no âmbito eclesiástico".

Recentemente o papa Francisco aceitou a renúncia de cinco bispos chilenos, quatro deles acusados como encobridores de abuso sexual de sacerdotes.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Rodas-gigantes deixam parques e passam para atração principal

São Paulo planeja ter sua própria roda. Expectativa é de funcionamento em 2022

Moto do Homem de Ferro chega por menos de R$ 30 mil às concessionárias

A Yamaha dá continuidade à parceria com a Marvel e lança a edição especial e limitada Homem de Ferro da naked MT-03

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software