Menina de seis anos está desaparecida e família pede ajuda em Mongaguá

Kauani Christiny Soares Rodrigues está desaparecida desde a madrugada da última quarta-feira (17). As buscas seguem pela cidade.

Comentar
Compartilhar
19 ABR 2019Por Jeferson Marques15h59
Kaunani está desaparecida desde a madrugada da última quarta-feira (18).Foto: Arquivo Pessoal/Diana Soares

Policiais, familiares e amigos estão empenhados nas buscas para encontrar a estudante Kauani Christiny Soares Rodrigues, de seis anos, que está desaparecida há dois dias em Mongaguá. A menina desapareceu na madrugada de quarta-feira (18), após a mãe a ter colocado para dormir.

Em conversa com a reportagem do Diário do Litoral, a tia de Kauani, Sheila Aparecida Lira Soares (37), disse que a família estava reunida na calçada do imóvel, que fica na avenida Governador Mário Covas Júnior, no bairro Parque Marinho, quando a menina adormeceu no colo da mãe e foi levada para dentro de casa.

"A casa tem três andares. Eu e minha irmã (a mãe da Kauani) ficamos no terceiro andar. A Kauani e o irmão mais novo, ficaram no andar do meio e, no térreo, ficaram os outros parentes. O choro do meu sobrinho, por volta da 01h, chamou a atenção da minha irmã, e ela levou o menino pra dormir conosco. Quando retornou com ele pro quarto onde estavava a Kauani, ela já havia desaparecido", relembra.

Sheila relata, ainda, que ao notar a cama de Kauani vazia, todos se levantaram para procurá-la, e notaram que a porta da frente da residência estava aberta. "A porta estava com um problema e não trancava direito. Se realmente alguém entrou na casa e pegou a minha sobrinha, esse alguém se aproveitou dessa questão da porta", explica. 

Perguntada se a sobrinha poderia ter saído sozinha da casa, durante a madrugada, Sheila diz que seria improvável, já que a criança tem medo do escuro. "Não, acreditamos que ela não sairia sozinha, já que a casa estava escura e a Kauani tem muito medo disso", finaliza. 

Os familiares de Kauani estão solicitando à Polícia o uso de cães farejadores e até helicópteros para auxiliar nas buscas. 

Qualquer informação sobre o paradeiro de Kauani deve ser informado através do telefone 190 ou 181, mesmo que de forma anônima.

Colunas

Contraponto