X
Mongaguá

Enchentes preocupam moradores em Mongaguá

Temporais causam alagamentos e geram prejuízos aos moradores dos bairros Vila Atlântica e Vila Operária

Na última quarta-feira (13), em poucas horas de chuva, já havia uma lagoa no final da rua Luís Pereira Barreto, no bairro Vila Atlântica / Nair Bueno / Diário do Litoral

Moradores reclamam de sérios alagamentos provados pelas águas das chuvas nos bairros Vila Atlântica e Vila Operária, em Mongaguá. Apesar de o problema já ocorrer há vários anos com as chuvas de verão, segundo eles, a prefeitura do município não toma providências para solucionar de forma definitiva as enchentes.

A reportagem do Diário do Litoral esteve no local, na última quarta-feira (13), para verificar a situação e ouvir os moradores. Em poucas horas de chuva, já havia uma lagoa formada no final da rua Dr. Luís Pereira Barreto, na Vila Atlântica.

"Com a última chuva forte, que ocorreu há cerca de três meses, perdemos geladeira e vários móveis em casa". A afirmação é do assistente de logística Ricardo de Jesus Santos (36), e que mora no final da mesma rua.

Ele explica que está realizando uma reforma para subir o piso na entrada e nos fundos da residência, com o objetivo de evitar que as águas entrem na sua casa. O morador, que veio de São Bernardo do Campo, mora com a mulher e dois filhos, há cerca de três anos no bairro. "Se continuar essa situação penso em ir embora para outro lugar", lamenta.

Outro vizinho que também reclama do problema é o analista de marketing Guilherme Rodrigues, de São Paulo. Ele está construindo uma casa de veraneio, na mesma rua, para passar férias em Mongaguá.

"Já pensei em fazer um abaixo-assinado para reivindicar as melhorias do bairro à prefeitura. Não temos calçamento, saneamento básico e nem postes de iluminação", salienta. Segundo ele, as máquinas da prefeitura estiveram na terça-feira (12), neste trecho, mas somente para jogar uma camada de bica corrida.

Ainda no final da rua Luís Pereira Barreto há duas valas, onde apesar de existir uma tubulação, ao chover, elas transbordam e o problema das enchentes se torna mais preocupante.

Os moradores observam que o trecho final da rua Washington Luís, na Vila Operária, uma via paralela próxima, também enfrenta os mesmos problemas com constantes alagamentos em dias de chuva.

PREFEITURA.
A prefeitura de Mongaguá afirma que a situação do local apresenta um problema causado por ocupações irregulares. A região citada conta com terrenos baixos, onde ocorrem alagamentos decorrentes do transbordamento do Rio Bichoró.

Explica que, frequentemente, realiza a manutenção e limpeza das valas e do sistema de drenagem no local. Nas últimas semanas, foram limpas e abertas diversas valas, visando melhor escoamento das águas. E que faz intervenções no sistema de drenagem, como na Rua Carlos Decourt, onde foi realizada a construção de novas caixas e bocas de lobo, e entre as avenidas Atlântica e Luiz Pereira Barreto, onde foi recuperada uma vala assoreada.

Diz ainda que, desde 2020, a Administração tem investido no combate aos alagamentos, como a obra do Canal 3, que contempla o bairro Vila Atlântica, onde foram instaladas oito tubulações que levam as águas do lado morro para o canal, que faz o escoamento para o lado praia.

Segundo a prefeitura, uma máquina anfíbia está realizando a limpeza de riachos e córregos, amenizando problemas que ocorriam há 30 anos. E ainda que está em fase de licitação para a construção de uma rede de tubos de drenagem na Avenida Washington Luiz.

Quanto à iluminação, a Administração diz que levanta a existência dos chamados 'pontos escuros', ou seja, áreas sem iluminação pública. E que a região está na relação de serviços a serem executados, a exemplo de outras ruas do bairro beneficiadas com a instalação de luminárias de LED.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

João Paulo para Gabriel, Santos bate Flamengo no Maracanã e afasta o rebaixamento

Com o resultado, o Santos alcançou os 49 pontos, em 11º lugar, enquanto o Flamengo, vice-líder, permanece com 71 pontos

Praia Grande

Enviado à Câmara, programa Casa Legal deverá oferecer mais segurança habitacional a famílias

Projeto de Lei deve ser votado na próxima sessão e beneficiará cerca de 12 mil famílias

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software