Eleição para prefeito de Mongaguá é marcada por incertezas

Quatro candidatos disputam o posto de chefe do Executivo do município.

Comentar
Compartilhar
28 OUT 2018Por Paolo Perillo17h22

Eleitores da cidade de Mongaguá foram às urnas neste domingo (28) para escolherem o novo prefeito da Cidade, em eleições suplementares, após o afastamento do ex-chefe do Executivo, Artur Parada Prócida, e do vice-prefeito Márcio Melo Gomes, o Márcio Cabeça.

Quatro candidatos disputam o cargo. Fernando Felizi (PT), Gilmar Corintiano (PROS), Renato Donato (PSB) e Rodrigo Cardoso Biagioni, o Rodrigo Casa Branca (PSDB). Apesar da disputa, o vencedor do pleito pode não assumir a Prefeitura por causa de uma solicitação feita por Márcio Cabeça na justiça, para que ele seja reconduzido cargo. Fato este que pode acontecer nesta semana. 

Por esse motivo, o Tribunal Regional Eleitoral - TRE - decidiu não divulgar o resultado da eleição.
Fernando Felizi (PT) foi o primeiro a votar, por volta das 10h, na Escola Municipal Tonico Silva. “A perspectiva é de esperança. Depois de tudo que a gente viu na Cidade, a gente só pode caminhar para frente. Temos que aguardar a questão da Justiça e a população, junto com a classe política, devem se unir para buscar a democracia. Teve um processo eleitoral e esse processo tem que ser validado.”

O segundo candidato a votar foi Gilmar Corintiano (PROS), na Escola Municipal Prefeito Cassimiro Corrêa Neto, às 10h40, acompanhado do seu candidato a vice-prefeito, Pedrão da Portuguesa. “Acho muito importante essa eleição para Mongaguá porque o povo quer mudança e chegou a hora dessa decisão.” O candidato também opinou sobre a decisão da Justiça. “A gente tem que acatar a decisão, não apenas quando ela é favorável. Vamos aguardar o que será definido.”
Por volta das 11h40 o candidato do PSB, Renato Donato, chegou à Escola Estadual Aida Leda, no Bairro Pedreira, acompanhado de sua esposa, Lívia Ornelas Donato. Confiante, Donato falou sobre a crise política do Município. 

“A população não queria essa eleição. Mas infelizmente, por causa da vergonha que a Cidade passou, o povo foi convidado a vir às urnas para dar uma resposta sobre esse quadro.” Sobre a decisão do TRE de não divulgar o resultado, o candidato se posicionou. “É uma situação muito ruim, porque o povo de Mongaguá queria já amanhã declarar o seu novo prefeito. Isso só faz com que toda a população sofra mais.”

O atual prefeito interino da Cidade, Rodrigo Casa Branca (PSDB) foi o último a votar. Ele chegou por volta das 13h15 na Escola Municipal Vera Cruz, acompanhado do seu candidato a vice, Rafael Redó. “Hoje nós vamos definir aqui na nossa cidade quem vai ficar com o comando da Prefeitura. Temos certeza que a população já se decidiu. Estamos há 100 dias à frente da Prefeitura e queremos dar continuidade.” 

Casa Branca também falou sobre a decisão do TRE. “O importante é saber na urna quem a população vai definir como novo prefeito da Cidade.”