Prazo para entregar Declaração Anual Simples Nacional do MEI vai até amanhã (31)

Entre em contato com o seu contador, ou então acesse o site do “Portal do Empreendedor” para realizar o procedimento necessário

Comentar
Compartilhar
31 MAI 2017Por Da Reportagem21h00
É importante lembrar que a DASN-SIMEI não tem relação com a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)É importante lembrar que a DASN-SIMEI não tem relação com a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)Foto: Divulgação/PMI

Atenção, microempreendedor individual: o prazo para realizar a Declaração Anual Simples Nacional do MEI (DASN-SIMEI) vai até amanhã, dia 31 de maio. Nela, o empreendedor informa suas operações comerciais do ano anterior. Por isso, não perca tempo e entre em contato com o seu contador, ou então acesse o site do “Portal do Empreendedor”, por meio do portal.

“Vale lembrar que em Itanhaém, nos últimos dez anos, o crescimento registrado de aberturas de empresas foi de 253%. O Município tinha 2.832 empresas em 2007, chegando neste ano a 10.003. Desta quantia, pouco mais de 50% são microempreendedores individuais. Com todas as facilidades oferecidas nesta modalidade, é importante que as pessoas não se esqueçam desta ação, que é realizada apenas uma vez por ano”, ressalta o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eliseu Braga Chagas.

É importante lembrar que a DASN-SIMEI não tem relação com a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), que deve ser entregue até o final de abril e cujo procedimento é obrigatório para que a empresa continue prestando serviços sem restrições.

Para os que estiverem inadimplentes com o recolhimento mensal de tributos, é preciso entregar a declaração anual e regularizar a situação antes de completar um ano de débito. Após 12 meses sem realizar tal pagamento e sem entregar a Declaração Anual, o registro da empresa é cancelado. Com isso, o empreendedor corre o risco de perder todos os benefícios previdenciários assegurados ao MEI, como auxílio-doença, licença-maternidade, pensão por morte e aposentadoria, assim como ficar impossibilitado de emitir nota fiscal.