X
Itanhaém

Obras feitas com painéis de isopor surgem na Baixada

Nova técnica é utilizada na construção de imóveis sem vigas ou colunas. O valor da obra é mais econômico do que o convencional

Casas são construídas com painéis monolíticos e feitas no sistema de radier, de 15 cm, com uma camada dupla de malhas trilicicas. / Nair Bueno/Diário do Litoral

Uma nova técnica mais econômica está sendo utilizada para a construção de residências feitas com painéis de isopor, nas cidades da Baixada Santista e do litoral sul. Também é possível construir sobrados até quatro pavimentos sem colunas e sem vigas.

A afirmação é do pedreiro Dominique de Lima Almeida, proprietário da empresa L&D EPS Construções. Ele explica que essa nova técnica começou há mais de 40 anos na Itália e no Brasil há cerca de 30 anos, mas somente há cerca de dois anos ela começou a ser mais conhecida.

As casas são construídas com painéis monolíticos e feitas no sistema de radier, de 15 cm, com uma camada dupla de malhas trilicicas e, depois, são colocadas as barras de ferro que são posicionadas onde serão instaladas as paredes.

O sistema de radier é um tipo de fundação que se parece a uma placa ou laje e que abrange a área da construção.

Após ser feito o encaixe dos painéis no local, os ferros são amarrados na estrutura e devem ser chumbados no chão. Após o nivelamento, eles recebem um chapisco estrutural e depois é realizado o reboco.

"Após instalar o sistema de radier com os painéis prontos é preciso esperar cerca de dois dias para deixar os painéis em pé. Somente após esse período, eles serão amarrados e chapiscados". Os painéis de isopor são fabricados próximo à obra.

Dominique destaca ainda que as construções têm longa durabilidade. "A estrutura é quatro vezes mais leve e três vezes mais forte em comparação ao método convencional".

A garantia fornecida pela empresa, conforme o pedreiro, é de 20 anos.

Dominique explica que o valor, em média, de uma casa com dois quartos, sala, cozinha e banheiro fica em torno de R$ 35 mil reais, incluindo o material e a mão de obra. A previsão para a conclusão é de um mês e meio para construir uma residência de cinco cômodos.

"A construção é bem mais rápida e, por isso, o valor é também mais baixo em relação ao convencional. O valor do metro quadrado gira entre R$ 400 a 450,00".

Na região da Baixada, a empresa L&D EPS Construções já construiu casas em São Vicente, Guarujá e em Itanhaém.

Também estão previstas construções em Boracéia, na cidade de Bertioga e outra no município de Santo André.

Para fazer a divulgação da nova técnica, Dominique tem usado redes sociais, como Instagram (@ld.eps.construcoes), Facebook, Kwai e Tick Tock. Segundo ele, é a melhor forma de se divulgar ao público. Contatos podem ser feitos pelo 13 99679.0097.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Polícia Civil desmonta laboratório de drogas em São Vicente

Durante ação em combate ao tráfico, equipe apreendeu grande quantidade de crack, cocaína, lança-perfume e maconha 

Santos

Condomínio é multado em mais de R$ 4 mil após zelador despejar tinta e atingir canal de Santos

Funcionário foi identificado pelas câmeras do CCO ao descartar a substância na rede pluvial na Praça Washington, no José Menino

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software