'Nosso grande desafio é enfrentar essa pandemia', diz Tiago Cervantes

Prefeito diz que o retorno às aulas nas escolas municipais vai ocorrer de forma presencial e remota, porém ainda não há data

Comentar
Compartilhar
11 JAN 2021Por Nayara Martins08h05
Prefeito eleito de Itanhaém, Tiago Cervantes afirma que o grande desafio é superar a crise econômica gerada pela pandemia.Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

"Nosso grande desafio é enfrentar essa pandemia. Temos que ser corajosos e também responsáveis". A afirmação é do prefeito eleito de Itanhaém, o advogado Tiago Cervantes (PSDB), de 43 anos, e que já ocupava o cargo de vice-prefeito. Em entrevista ao Diário, ele fala sobre as dificuldades econômicas geradas pela pandemia e cita as metas de governo em diversas áreas para desenvolver o município.

"A Saúde é uma área complexa e bastante cobrada pela população. Já fiz as primeiras visitas nas unidades de saúde do Jardim Mosteiro e do Suarão e falei com os servidores e usuários para avaliar o 
serviço".

Uma das propostas é implantar o programa "Fila Zero" nas unidades de saúde. O objetivo é ter um aplicativo para agendar as consultas e exames. No Centro de Especialidades Médicas (Cemi) vai contratar alguns especialistas com maior demanda, além de firmar parcerias com a iniciativa privada.

Quanto à pandemia da Covid-19, ele deve seguir a orientação do Governo do Estado para começar o Plano Estadual de Imunização. Haverá um novo espaço ao atendimento dos casos suspeitos no Centro de Especialidades. O objetivo é desafogar a UPA e as unidades básicas de saúde.

Na Educação ele afirma que apesar de ter sido realizado um trabalho remoto eficiente, nos últimos meses, o ensino presencial é fundamental. A posição do Governo do Estado é pelo retorno das aulas em 1º de fevereiro, mas os municípios têm autonomia.

"Vamos definir um percentual e dividir os grupos de alunos para o retorno ser feito de forma presencial e remota. Antes iremos analisar os índices e o avanço dos casos de Covid-19 para definir uma data". A rede municipal possui 18.474 alunos distribuídos em 51 unidades escolares.

Na infraestrutura prosseguem as obras de pavimentação e de drenagem em alguns bairros. "A meta são três pontos a serem atendidos de forma emergencial. Um deles é o canal da Avenida São Paulo, no Cibratel, que por uma questão ambiental ainda não foi iniciado, mas o projeto será reformulado e a licitação sairá em breve". Outro é a Curva do Índio, que dá acesso ao Jardim Coronel, e na entrada do Jardim Oásis, onde ocorrem os alagamentos.

Ele diz ainda que a reforma na ponte do Rio do Poço, na Rua dos Fundadores, no Belas Artes, já está contratada, mas como é uma obra de quatro meses, deve ser iniciada após a temporada de verão.

A empresa Expresso Fênix, que realiza o serviço de transporte coletivo de forma emergencial, foi contratada em dezembro, num prazo de seis meses. As empresas habilitadas podem participar do edital de licitação definitivo que deve sair até o mês de junho.

"Neste período vamos elaborar o edital com as informações corretas, para que a empresa preste um serviço adequado. É um serviço essencial e pedimos à população que entenda que o transporte público coletivo é o oficial", salienta. Ele lembra que as vans não prestam um serviço regularizado e as ações de fiscalização vão continuar.

Sobre os 'pancadões', ele diz que são um dos maiores tormentos nas cidades, já que os moradores e comerciantes nos bairros sofrem bastante. "Já realizamos várias intervenções no Jardim Oásis, na região da avenida Cabuçu, no Gaivota e no Cibratel, mas eles se comunicam pelas redes sociais e mudam de local. Seguiremos firmes com ações de fiscalização em conjunto, entre a Guarda Municipal e as secretarias para coibir as ações".

Quanto ao concurso da Guarda Municipal, o prefeito diz ser preciso solucionar os entraves jurídicos. A previsão é de publicar o resultado final e chamar os 50 aprovados até o final de fevereiro. "A ideia é ter ações mais eficientes e implantar a Ronda Ostensiva Municipal (Romu)".

Um projeto de lei sobre mudanças na lei de verticalização foi enviado à Câmara, no ano passado, mas como não foi apreciado em 2020, ele será arquivado.

"Vou discutir novamente as alterações referentes à verticalização. A Associação dos Engenheiros e Arquitetos já se manifestou e vai trazer sugestões, além de ouvir o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e outros grupos".

Cervantes afirma que os assuntos que impactam o crescimento da Cidade devem ser discutidos com todos os segmentos. "A questão da verticalização deve ser discutida porque o município precisa crescer em arrecadação".

E afirma que a prefeitura teve dificuldades para o término das obras dos ecopontos nos bairros. "Vamos concluir os ecopontos que vão receber podas de árvores, produtos recicláveis e restos de construção. O ponto final é a Estação de Transbordo."

"Nossa ideia é trabalhar em três linhas - mudanças na lei para incentivar a vinda de investidores, o turismo e a construção civil", frisa o prefeito.

Sobre o turismo, ele admite ser uma frente importante para atrair pessoas, fortalecer o comércio local e gerar emprego e renda. "A ideia é ter um calendário oficial e agregar a história e a cultura da Cidade. Os eventos acontecerão em datas conhecidas e devem atrair turistas de outras regiões".

Um exemplo é resgatar os pontos históricos, como o Convento Nossa Senhora da Conceição, que está fechado para obras de restauração. E que o aeroporto também já está em operação com a vinda de voos comerciais.