X
Itanhaém

Moradores reclamam de vazamento de esgoto em Itanhaém

Problema vem provocando mau cheiro e sujeira na rua Diana

Vazamento de esgoto é constante em frente à casa de dona Clélia, localizada na rua Diana / Nair Bueno/ DL

Mau cheiro, sujeira e o risco de contaminação e de contrair uma doença. Essa é a situação em que se encontram moradores da rua Diana, localizada na esquina com a rua Bahia, devido ao vazamento de esgoto, no bairro Jardim Marilu, em Itanhaém.  

A reportagem do Diário do Litoral esteve no local, na última semana, para verificar o problema e ouvir os moradores.   

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp: https://bit.ly/diariodolitoral
Mantenha-se bem informado.

Uma das moradoras, a aposentada Clélia Maria Chagas Vanderley Ramos, de 75 anos, explica que essa situação já acontece há cerca de um ano e oito meses.
“Acredito que a antiga tubulação da rede de esgoto quebrou e a sujeira está transbordando na via. Esse vazamento fica, de forma constante, em frente e na esquina de minha casa”, reclama. 

Segundo a moradora, técnicos da Sabesp já estiveram no local para ver a situação, mas eles não solucionam o problema. Diz ainda que as casas na rua Diana também não contam com a ligação na rede de esgoto da Sabesp. Afirma que já fez diversas reclamações à Sabesp.

Outro problema ocorre devido às obras de implantação da tubulação da rede de esgoto na rua Bahia, as paredes da casa da aposentada estão com rachaduras na parte interna e externa. “Fico preocupada com essas rachaduras, já que houve um abalo na estrutura da residência. O pior é que ninguém vai me indenizar”.  

Dona Clélia esclarece ainda que a prefeitura de Itanhaém também não providenciou a instalação de tubulação de águas pluviais e nem as bocas de lobo e, quando chove, acontecem sérios alagamentos, pois as águas não tem por onde escoar na via.     

O aposentado Clóvis de Aragão Júnior, de 56 anos, que mora na rua Bahia, também reclama sobre o vazamento de esgoto. 
“Quando chove, a situação fica bem pior, já que essa água de esgoto transborda e invade as ruas”, salienta. Lembra ainda que eles convivem com os riscos de proliferação do mosquito da dengue com a água parada.  

Prefeitura 
A prefeitura de Itanhaém informa que já se encontra aprovado e aguardando a liberação por parte da FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) recursos no montante de R$ 1,9 milhões para a realização da substituição dos sistemas de drenagem e a construção de pontos para a captação de águas pluviais desta região. 

Diz ainda que as ações serão realizadas de acordo com as necessidades diagnosticadas após estudos realizados por uma consultoria especializada. E que serão contempladas intervenções nas ruas Maria Soares Pedroso, Meril Brandilla Calazans, João Pedro Orsi, Hélio Borba Vita e Maria Celeste de Castro que trarão melhorias na drenagem para toda a região.

Sabesp
A Sabesp esclarece realizou uma vistoria técnica, no dia 28, mas que ainda não está funcionando o sistema de esgotamento sanitário, recém implantado por empresa contratada pela Companhia, na esquina entre as ruas Diana e Bahia, no bairro Jardim Marilu, em Itanhaém. 

E que os imóveis devem possuir instalações sanitárias adequadas para garantir o destino correto dos esgotos, sendo uma atribuição da Administração municipal a fiscalização e multa àqueles que se encontram irregulares, despejando esgoto em via pública. Para isso, são realizados vistorias e testes em conjunto para identificar e notificar tal irregularidade.

O local, no entanto, já vem recebendo obras da Sabesp, que por meio do programa Onda Limpa, implanta redes de coleta dos esgotos e que entrarão em operação ao final dos trabalhos, após a execução das ligações domiciliares. Na rua Bahia as equipes estão realizando os ramais para conectar os imóveis às redes de esgoto. A previsão é iniciar as ligações na rede de esgoto em 90 dias.

Quanto ao imóvel número 1.231 da rua Diana, a Sabesp diz que não havia recebido nenhum registro desta ocorrência relacionada às obras que passaram no local há aproximadamente um ano.

Para atender a demanda da moradora, a Companhia pede que a cliente entre em contato com a Central de Atendimento, no telefone 0800 0550 195, e solicite a transferência para o Programa Onda Limpa.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Futebol

Recuperado da covid-19, Carille comanda treino, mas não irá a campo neste sábado

Carille só poderá comandar o Santos no clássico contra o Corinthians, na próxima quarta-feira, às 21h35, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela terceira rodada do Estadual

Política

Lula celebra fim do caso tríplex e ataca Moro

A juíza Pollyanna Alves, da 12ª Vara Federal Criminal de Brasília, arquivou o processo contra o ex-presidente em decisão tomada nesta quinta-feira (27). Na ação, o ex-presidente era acusado de lavagem de dinheiro e corrupção

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software