X
Itanhaém

Artesão inova e faz peças criativas em mosaico, em Itanhaém

Gilson Barreto tem feito várias peças diferenciadas em mosaico para expor e comercializar

Números de fachadas em residências e peças de boas-vindas, em mosaico, são as mais procuradas pelos clientes, em Itanhaém / Nair Bueno/DL

Há cerca de cinco anos morando na Cidade, Gilson conta que começou a trabalhar com peças em mosaico há cerca de um mês. Ele já atuava com luminárias feitas em cabaças, mas, este ano, decidiu aprender outra forma de artesanato. 

Gilson também é técnico em enfermagem, área onde trabalhou por mais de 25 anos, em São Paulo. 

Segundo o artesão, ele começou a aprender a técnica em mosaico com uma professora de artesanato aposentada, a dona Cristina, que morava no mesmo bairro em Itanhaém, mas acabou voltando para São Paulo. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

“Aprendi várias técnicas de artesanato e de mosaico com ela, há cerca de quatro anos. Mas comecei a fazer as peças em mosaico para comercializar, há uns 20 dias. Também faço pesquisas para conhecer novos modelos na internet”, completa.

Gilson lembra ainda que alguns amigos já começaram a pedir peças com números de fachadas para as residências. 

“Uma professora da Cidade já havia encomendado uma peça de número para a fachada da casa e, ainda, outro mosaico para o tampo de sua mesa”, frisa.       

Ele esclarece que há inúmeras de possibilidades de modelos das peças, como os números nas fachadas, objetos de decoração interna e externa e vasos para jardins, entre outras.
Entre as peças mais pedidas pelos clientes estão os números nas fachadas e as placas de boas-vindas. 

“Itanhaém por ser uma cidade litorânea e com muitas casas de veraneio, o pessoal gosta de cuidar e deixar a casa mais bonita. É uma peça de decoração que cai bem em qualquer residência”, ressalta.     
Quanto ao material, ele explica que o mosaico é uma arte milenar e surgiu com a sobreposição de pedras com vários tons e cores. 

“Com o passar do tempo foram sendo utilizadas as peças de azulejo e as pastilhas de vidro de várias cores, além de cascas de ovos. Já a montagem do mosaico pode ser feita tanto em uma peça de piso com os números, as placas de boas-vindas podem ser feitas em mdf (médium density fiberboard ou fibras de média densidade), ou em madeira, entre outros materiais”, esclarece.

Divulgação


A ideia do artesão é de, no próximos meses, ampliar e diversificar os modelos das peças em mosaico para divulgar e comercializar ao público. 
Gilson pretende ainda apresentar e expor os seus trabalhos na Casa do Artesão de Itanhaém. Ele já expôs as suas luminárias feitas de cabaça por algum tempo no local. 

O artesão tem feito a divulgação dos trabalhos pelas redes sociais, como pelo Facebook (gilson barreto) e Instagram (@barretobitto). 

Quem se interessar em conhecer melhor as peças em mosaico ou em fazer encomendas podem entrar em contato com o artesão Gilson Barreto pelo WhatsApp (13) 98100.3680.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Polícia Civil prende acusado de assalto em São Vicente

O crime aconteceu em 2017 e o suspeito estava foragido até a sua prisão, nesta quarta-feira (10)

GASTRONOMIA

Conheça 5 restaurantes para provar comidas do Oriente Médio em SP

Uma nova geração de restaurantes árabes que tem dado o que falar

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software