X

CULTURA

Artesã inova com mandalas em Itanhaém

Ana Damy trabalha com temas variados de mandalas e dá aulas sobre a técnica do pontilhismo

Nayara Martins

Publicado em 25/12/2023 às 13:02

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Ana, que é formada em Administração de Empresas e é aposentada, explica que decidiu vir de Osasco para morar em Itanhaém, no início do ano de 2020 / Nayara Martins/DL

Aprender a trabalhar com artesanato e elevar a autoestima. Essa foi a ideia encontrada pela artesã Ana Alice Lopes Damy, de 58 anos, para complementar a renda. Ela começou a fazer mandalas sobre diversos temas com a técnica do pontilhismo, há três anos, em Itanhaém.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Ana, que é formada em Administração de Empresas e é aposentada, explica que decidiu vir de Osasco para morar em Itanhaém, no início do ano de 2020, durante a pandemia. 

“Comecei a técnica na pandemia, pois estava desempregada e já tinha um interesse em aprender a fazer as mandalas. Resolvi abraçar esse desafio e fiz um curso online com a técnica do pontilhismo”, explica.

Após fazer as primeiras peças, ela percebeu que tinha jeito para o trabalho artesanal e decidiu investir. “É uma ótima terapia trabalhar com artesanato e com as mandalas”, ressalta. 

Ao mudar para Itanhaém, ela conheceu a coordenadora da Casa da Mulher, Patrícia Farias, e foi convidada a dar aulas de pontilhismo no local. 

“Estou dando aulas na Casa da Mulher há cerca de um ano, de forma voluntária, às mulheres do bairro Jardim Oásis. É muito gratificante ver as pessoas aprendendo e descobrindo a arte com as mandalas”, destaca.
Ana também faz diversas peças, como vasos, mobiles, chaveiros, canecas, porta-incensos, peças de decoração, todas com a técnica do pontilhismo, em madeira ou em cerâmica. 

Ela conta que está sempre aprendendo novas técnicas que podem ser mescladas junto com o pontilhismo. Um exemplo são os aros feitos para decorar as mandalas.

A artesã já possui diversas clientes e também trabalha com encomendas. 

“Uma das clientes já fez uma encomenda para fazer um tampo de mesa com um desenho ilustrado na madeira”, lembra.

Ana afirma ainda que os clientes procuram as mandalas sobre diversos temas, como xamânicos, orixás, santos católicos, árvores da vida e até times de futebol, além de espelhos.  

Para divulgar os trabalhos, Ana faz as exposições e as vendas por meio do Market Place, no Facebook (Ana Alice Lopes Damy) e no Instagram @artespontilhadas. 

Ela também expõe as mandalas e as outras peças na loja Raísis, em frente à Casa Zen. E divulga por meio do boca a boca entre as clientes e ainda participa de alguns encontros com artesãs que acontecem na Cidade.
Mandala

A mandala é um símbolo formado por um círculo com diferentes formas geométricas em seu centro. É comum em diferentes manifestações religiosas, como o budismo e o hinduísmo. E está associada à representação do Universo e à mente humana. Os desenhos circulares simbolizam a ideia de que tudo está conectado. Ela é utilizada também em rituais espirituais.  

PLANOS FUTUROS.
A artesã lembra ainda que, para o ano de 2024, ela já está estudando um projeto, juntamente com a responsável pela Casa Zen, Cátia Vilma Silva, para começar a dar aulas de pontilhismo no espaço. 
“Além do curso de pontilhismo, vamos também procurar contribuir com as causas sociais e ajudar as famílias mais vulneráveis na Cidade”, salienta.

Ela pretende se atualizar para ampliar e desenvolver novas técnicas. A ideia é ensinar as alunas a compor peças diferenciadas na Casa da Mulher, em Itanhaém.   

Pessoas interessadas em conhecer o trabalho da artesã Ana Damy, podem acessar o Instagram @artespontilhadas.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Guarujá está entre os destinos turísticos mais procurados no Airbnb

Ubatuba e São Sebastião, no Litoral Norte, também estão entre as 10 cidades mais buscadas na plataforma de hospedagem

Polícia

Tarcísio nega volta da Operação Escudo após desaparecimento de PM

A informação da volta da operação tinha sido confirmada ontem pelo porta-voz da Polícia Militar, Emerson Massera

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter