FEMINICIDIO

URGENTE: concessão do Aeroporto de Guarujá será assinada na terça (16)

Segundo documento, cerimônia de assinatura ocorrerá às 12h, na Esplanada dos Ministérios.

Comentar
Compartilhar
13 ABR 2019Por Carlos Ratton13h38
Guarujá tem potencial para 1,3 milhão de passageiros até último ano da concessão.Foto: Divulgação/PMG

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou, através de documento, que assinará a concessão do aeroporto de Guarujá na próxima terça-feira (16). A informação foi confirmada por uma carta-convite à cerimônia de assinatura, que acontecerá ao meio-dia, no gabinete do ministro, em Brasília. 

Com isso, a Administração Pública de Guarujá poderá iniciar procedimentos para abrir uma licitação, com o objetivo de iniciar as obras de adaptação do aeroporto para o funcionamento e operações de voo.

Minuta

Força Aérea Brasileira (FAB) já havia repassado a minuta da outorga à Secretaria de Aviação Civil. A próxima fase é publicação no Diário Oficial da União, da área de 55 mil metros, destinada ao uso civil. A licitação vem logo após isso e o edital já está à disposição para consulta pública.

Vale lembrar que os equipamentos existentes serão reformados. A área cedida possui vegetação nativa e, consequentemente, um tempo para conseguir as licenças ambientais.

Ela abrange um terminal de passageiros de 700 metros e um estacionamento, que serão utilizados provisoriamente por cinco anos (60 meses).

No 61º mês, essa área já estará acoplada ao equipamento definitivo, que será construído ao lado, onde a vegetação é bem menor. A empresa terá um ano para regularizar a área. A Prefeitura pretende a concessão de uma área de 50 mil metros quadrados, para a expansão do terminal definitivo.

70 milhões

O valor estipulado de investimentos é pouco mais de 70 milhões durante os 30 anos de concessão para quem irá construir, equipar e explorar o aeroporto.

A receita operacional do aeroporto está estimada em R$ 640 milhões e os custos serão de R$ 260 milhões nas três décadas de concessão.

No primeiro ano de atividade, a movimentação estimada é de 80 mil pessoas.

Guarujá tem potencial para 1,3 milhão de passageiros. O mercado principal é o embarque e desembarque de passageiros, atendendo toda a Baixada, como também o Porto de Santos, Petrobras e Polo Industrial de Cubatão, além das demandas dos cruzeiros marítimos, turismo de negócios e operações do Pré-Sal.

Colunas

Contraponto