Uniforme dos agentes de combate à dengue vai mudar a partir do dia 14

População deve ficar atenta às mudanças, já que o uniforme antigo não poderá mais ser utilizado

Comentar
Compartilhar
05 JUL 2018Por Da Reportagem13h01

A população de Guarujá deve ficar atenta. A partir do próximo dia 14, os 61 agentes e os sete supervisores que atuam no combate à dengue pela Prefeitura estarão com novo uniforme. Agora, os agentes usarão camiseta branca, e os supervisores, azul marinho. Antes, eles vestiam camisetas amarela (agentes) e azul royal (supervisores).

O antigo uniforme terá de ser devolvido, e o novo modelo passará a ser utilizado no dia 14, quando acontece mutirão no bairro do Paecará. A equipe executará os trabalhos de casa a casa, retirada e verificação de recipientes, além de orientação. O ação vai acontecer no trecho que compreende a Rua Joana de Menezes até a Estação das Barcas, em Vicente de Carvalho. A saída ocorrerá a partir das 10 horas, da Praça 14 Bis.

A nova camiseta vem com a seguinte frase na frente: "Todos juntos contra o Aedes Aegypti – Guarujá". Na manga esquerda está o brasão da Prefeitura, e nas costas, os departamentos: "Prefeitura de Guarujá; Secretaria de Saúde; Controle de Dengue". Já nas camisetas antigas, a frase estampada era: "Todos juntos contra a dengue". Todos os profissionais possuem crachá de identificação.

O diretor de Vigilância em Saúde de Guarujá, Marco Antonio Chagas, alerta que o uniforme antigo será descartado. "Os agentes já estão fazendo a devolução e, por uma questão de segurança, a recomendação aos moradores é de que a partir do dia 14, não mais recebam possíveis 'agentes' que, por acaso, ainda estejam trajando a camiseta amarela".

O intuito do novo uniforme é garantir também, a segurança dos agentes e facilitar ainda mais a aceitação dos munícipes. Conforme explica a coordenadora de agentes de combate às endemias da Secretaria de Saúde, Ana Lúcia Gama da Cruz, Guarujá não tem grandes problemas com a recusa. "Mas, infelizmente, ainda temos alguns casos em que os moradores simplesmente não abrem a porta para os agentes. Do total de visitas realizadas, cerca de 30% da população não os recebe".

Ela destaca ainda a importância de a população deixar o agente entrar no imóvel e realizar o trabalho de prevenção. "Ele sim é o profissional capacitado para dar uma orientação precisa ao munícipe. Até porque o último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa)  apontou, mais uma vez, que o principal foco das doenças transmitidas pelo mosquito (dengue, chikungunya e zika) estão dentro de casa, a partir de materiais inservíveis como garrafas pet, tampinhas, etc".

Serviço

Em caso de dúvida, o munícipe pode ligar para o departamento de Controle de Dengue da Cidade, através do telefone 3341 6569.