Presidente da Câmara de Guarujá lê hoje pedido de cassação contra ele

O documento afirma que Edilson teria praticado nepotismo e, por isso, não poderia presidir o legislativo enquanto o processo tramita na Câmara

Comentar
Compartilhar
28 MAR 2017Por Da Reportagem16h18
O presidente da Câmara de Vereadores de Guarujá, Edilson Dias (PT), lê na sessão de hoje um pedido de cassação protocolizado, ontem na Casa, contra ele próprioO presidente da Câmara de Vereadores de Guarujá, Edilson Dias (PT), lê na sessão de hoje um pedido de cassação protocolizado, ontem na Casa, contra ele próprioFoto: Matheus Tagé/DL

O presidente da Câmara de Vereadores de Guarujá, Edilson Dias (PT), lê na sessão de hoje um pedido de cassação protocolizado, ontem na Casa, contra ele próprio.

O documento afirma que Edilson teria praticado nepotismo e, por isso, não poderia presidir o legislativo enquanto o processo tramita na Câmara.

O pedido faz ligação entre a contratação de um diretor jurídico, feita por Edilson, e outro vereador, José Teles Jr., que teria contratado o filho do referido diretor para sua assessoria.

Edilson Dias disse que está tranquilo. "Não tenho grau de parentesco com nenhum dos dois profissionais nomeados, nem com o que nomeei, nem com o outro, que foi nomeado pelo outro vereador para atuar em seu gabinete. Nenhum dos dois cargos tem ascendência sobre o outro. Infelizmente é lamentável que as pessoas criem factoides para confundirem a população", informou.

Ainda assim, Edilson lê hoje o documento para seguir os trâmites protocolares da Casa.