Prefeitura institui medidas para reduzir gastos públicos

São ações que visam à eficiência do gasto publico e combate ao desperdício, com redução de despesas com energia elétrica, água e telefonia

Comentar
Compartilhar
01 MAR 2018Por Da Reportagem12h15
Prefeitura institui medidas para reduzir gastos públicosFoto: Divulgação/PMG

A Prefeitura de Guarujá publicou no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (28), a Ordem de Serviço Administrativa, que institui medidas de racionalização e contenção de gastos, como consumo de energia elétrica, água e telefone. A deliberação vem reforçar o Decreto nº 12.252/17, em especial o artigo 7º, que alerta os titulares das secretarias municipais sobre a necessidade de implantar, em seus setores, medidas que promovam a eficiência administrativa e combate ao desperdício.

Para o secretário de Administração do Município, José Agnaldo Beghini de Carvalho, a boa gestão do gasto público permite a redução de desperdícios e é essa política de conscientização que o prefeito Válter Suman quer, como forma de conter gastos e valorizar o dinheiro público.

"A ideia é implantar a cultura de economia, começando com o processo de conscientização dos servidores para que tomem cuidados, por exemplo, com o consumo de energia, desligando ar condicionado, lâmpadas e com o desperdício de água e controle de ligações telefônicas. Com essas medidas, a Administração Pública passa a integrar atitudes que tornam mais racional o uso dos recursos públicos no ambiente de trabalho", explica o secretário.

Ainda de acordo com o secretário, para prosseguir com esse processo de conscientização, apontando a necessidade de estabelecer e otimizar a redução de custos e de desperdícios, a proposta é promover ações conjuntas com outras secretarias municipais, como a de Meio Ambiente e Educação, por exemplo, entre programas e ações em cursos que visem à racionalização de gastos e combate ao desperdício.

Medidas

A Ordem de Serviço adverte que todos devem ficar atentos ao disposto no artigo 7º do Decreto nº 12.252/17, que dispõe ao serviço de telefonia, manter rígido controle dos serviços de ligações interurbanas e de telefonia fixa para celulares; ao consumo de energia elétrica; determinar o desligamento de lâmpadas em todas as dependências onde existir iluminação natural suficiente para execução das atividades, evitando sempre que possível os trabalhos noturnos; determinar o desligamento de todos os equipamentos elétricos não necessários às atividades normais; determinar o desligamento, após o término do expediente, de todos os equipamento e lâmpadas, permanecendo somente os essenciais para segurança da edificação; e ao consumo de água, evitar o desperdício.