Prefeitura de Guarujá desmente Eduardo Bolsonaro sobre suposta prisão de surfistas

Deputado federal usou suas redes sociais para afirmar que o prefeito Valter Suman teria pedido para a GCM prender surfistas

Comentar
Compartilhar
26 MAI 2020Por LG Rodrigues08h05
Vídeo mostra GCMs abordando surfistas durante a noite desta segunda-feiraFoto: Reprodução / Twitter

A Prefeitura de Guarujá desmentiu o deputado federal Eduardo Bolsonaro no começo da noite desta segunda-feira (25). Por meio de suas redes sociais, o parlamentar afirmou que o prefeito Valter Suman teria dado ordens para que a Guarda Civil Municipal (GCM) prendesse surfistas que quebrassem o isolamento social imposto pelo Governo Estadual e acatado pelo poder Municipal. Segundo a própria administração municipal, nenhuma pessoa foi presa.

O caso começou após o filho do atual Presidente da República ter publicado a informação em suas contas do Facebook e Twitter. Em suas postagens, Eduardo Bolsonaro diz que a atitude de Valter Suman seria similar à do prefeito de Manaus, o qual ele relembra que foi chamado de 'bosta' por seu pai, o presidente Jair Bolsonaro durante a última reunião ministerial que contou com as participações de Nelson Teich e Sergio Moro.

O texto publicado pelo deputado conta ainda com um vídeo. Nele, é possível ver mais de cinco viaturas da GCM no local abordando pessoas e uma série de pranchas encostadas próximas da área onde a ação ocorreu.

"Tudo isso para pegar surfista, a perseguição no Guarujá continua contra os surfistas. Surfista agora virou bandido no Guarujá, um show de horrores e estão levando as pranchas embora", afirma uma pessoa não identificada que gravou o vídeo em questão.

Apesar de Eduardo Bolsonaro dizer que os surfistas estariam sendo presos, nenhuma pessoa aparece sendo algemada no vídeo em questão. Mesmo assim, o deputado afirmava que Valter Suman teria dado uma ordem à Guarda Civil Municipal para prender surfistas que decidissem quebrar o isolamento social. Alguns internautas defenderam a atitude do deputado e alguns surfistas foram às suas redes sociais afirmar que estariam sendo perseguidos pelas autoridades.

Em nota, a Prefeitura de Guarujá disse lamentar o posicionamento e os termos agressivos utilizados nas redes sociais pelo deputado Eduardo Bolsonaro, que, mesmo sem conhecer a realidade dos fatos, teceu críticas à ação da Guarda Civil Municipal (GCM). Leia a seguir a resposta da prefeitura.

"Diferente do divulgado pelas redes sociais do deputado, nenhum surfista foi preso. Houve, sim, atuação pelo descumprimento à legislação municipal. A GCM atua diariamente no patrulhamento da cidade, inclusive para fazer cumprir os decretos editados durante a pandemia, com o intuito de proteger a população e evitar aglomerações, o que inclui a interdição temporária das praias.

O diálogo com representantes de diversos setores da sociedade é constante, inclusive com os surfistas. Guarujá tem orgulho de ser uma das cidades preferidas pelos surfistas e sempre teve excelente relacionamento com toda comunidade do surfe. Ocorre que as operações da GCM foram ampliadas nos últimos dias, em virtude do megaferiado prolongado decretado pela Prefeitura de São Paulo e Governo do Estado. 

As flexibilizações realizadas até o momento acompanham a dinâmica dos casos de Covid-19 na Cidade e têm respaldo do Ministério Público (MP). Inclusive, são crescentes os investimentos em novos testes, com novas aquisições, que estão chegando a 20 mil unidades, o que ajudará a ampliar nossa capacidade de análise e interpretação do cenário. Também foram feitos robustos investimentos na ampliação de leitos e contratações de funcionários para atender a demanda da Covid-19, inclusive com a montagem de um hospital de campanha, o único em base militar no País.   

Por fim, o Município reitera que, por recomendação do MP, sob risco de ser alvo de ação de improbidade administrativa, está impedido de realizar novas flexibilizações relativas à quarentena, tanto no que diz respeito às atividades comerciais quanto ao uso e ocupação das praias."

Confira a seguir a mensagem postada por Eduardo Bolsonaro na íntegra em suas redes sociais.

"O prefeito de Guarujá-SP, Válter Suman(PSB), deu ordem para a guarda municipal prender surfistas. Uma vergonha para a cidade, conhecida pelo surf e não por bons governantes.

Isto vai na contramão da ciência, que defende que o sol estimula a vitamina D e assim previne contra o COVID. Além do mais, dentro d'água não há contato entre os surfistas e o isolamento social é natural.

Mais um exemplo do dito pelo presidente na reunião ministerial que reforçou o apoio popular a Jair Bolsonaro: "um bosta de um prefeito, faz uma bosta de um decreto, algema e deixa todo mundo dentro de casa"."