X
Guarujá

Parte do teto desaba e Prefeitura de Guarujá interdita Túnel da Vila Zilda

Motoristas flagraram detritos na pista durante a manhã desta quarta-feira (21) e acionaram as autoridades

Autoridades ainda investigam o que levou ao desabamento parcial do teto do Túnel da Vila Zilda / Plantão Guarujá / Facebook

A Defesa Civil de Guarujá interditou preventivamente o Túnel Juscelino Kubitschek, mais conhecido como Túnel da Vila Zilda, durante a manhã desta quarta-feira (21) após parte do revestimento do teto ter cedido, causando a queda de pedras e detritos na pista. As autoridades ainda investigam o que levou ao incidente, mas reafirmam que ninguém ficou ferido.

Neste momento, profissionais da Prefeitura de Guarujá realizam limpeza no local e já acionaram um engenheiro para avaliar a estrutura do túnel. A Diretoria de Trânsito e Transporte Público (Ditran) desviou o trânsito da região, nos mesmos moldes do que já ocorria durante as obras da Sabesp realizadas nos últimos meses. Confira a seguir as rotas alternativas sugeridas pela Prefeitura de Guarujá.

Destino Vicente de Carvalho – Rota Amarela: Enseada sentido Vicente de Carvalho

Bairros: Morrinhos, Vila Zilda, Vila Edna, Cachoeira e demais

Avenida da Saudade;

Avenida Dom Pedro I;

Avenida Doutor Emílio Carlos;

Avenida Montenegro;

Avenida Puglisi;

Avenida Santos Dumont;

Rodovia Cônego Domenico Rangoni;

Avenida Lídio Martins Corrêa;

 

Destino Enseada – Rota Azul: Vicente de Carvalho sentido Enseada

Bairros: Morrinhos, Vila Zilda, Vila Edna, Cachoeira e demais

Avenida Lídio Martins Corrêa;

Rodovia Cônego Domênico Rangoni;

Avenida Santos Dumont;

Avenida Puglisi;

Rua Buenos Aires;

Rua Benjamin Constant;

Avenida Montenegro;

Avenida Doutor Emílio Carlos;

Avenida Dom Pedro I.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

ELEIÇÕES 2022

Janones critica 'arrogância' de discurso da esquerda no Twitter

'Arrogância de setores da elite intelectual não lhes permite compreender que João Gomes forma mais opinião que Chico e Caetano', escreveu

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia caminha para se tornar incontrolável, dizem especialistas

Com os níveis atuais de desmatamento registrados -com diversos meses com destruição amazônica acima dos 1.000 km²-, os compromissos climáticos internacionais do Brasil podem ficar em xeque, especialmente a redução da emissão de gases-estufa

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software