X

Guarujá

Guarujá pode ter 60% do território protegido pela criação da terceira APA; entenda

Cálculo foi apresentado em primeira oficina para discutir criação da terceira Área de Proteção Ambiental (APA) da Cidade

Da Reportagem

Publicado em 03/04/2024 às 23:10

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Criação de uma APA não altera o desenvolvimento da vida e o funcionamento das atividades locais já existentes / Divulgação/PMG

Durante uma oficina organizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Seman) de Guarujá, na última terça-feira (3), por conta da aprovação da terceira Área de Proteção Ambiental (APA) na região Sudoeste, a Prefeitura do Município estima que até 62% do território local esteja preservado. O estudo foi feito pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), e foi apresentada a munícipes e representantes das associações de bairro, iniciativa privada e do poder público.

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

O primeiro passo para o debate foi o esclarecimento das diferenças da APA, também conhecida como Unidade de Conservação (UC), para uma Área de Preservação Permanente (APP). As APPs são locais verdes já assegurados pelo Código Florestal Brasileiro, onde há diversas proibições, como a ocupação por edificações ou a supressão de vegetação, além do desmatamento.

Guarujá avalia implantação de Taxa de Preservação Ambiental

A criação de uma APA não altera o desenvolvimento da vida e o funcionamento das atividades locais já existentes. Na prática, o Governo Municipal e a sociedade civil passam a ter um melhor controle do espaço com características especiais, diminuindo os impactos ambientais. Todo o levantamento foi detalhado pelo professor João Leonardo Mele.

Uma APA é legalmente respaldada por regime jurídico. Trata-se de uma ferramenta de gestão e proteção ambiental compartilhada entre o poder público e a sociedade civil, com atuação dos conselhos gestores. O recurso favorece o manejo sustentável e a busca de recursos para investimentos. Atualmente, Guarujá possui duas APAs: Serra do

Guararu e Serra de Santo Amaro, instituídas respectivamente em 2012 e 2021. Juntas, somam 48% do território. A primeira já teve o seu modelo de governança reconhecido mundialmente pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Grupamento de Defesa Ambiental de Guarujá resgata 117 animais em seis meses

Comunidade determinará traçado e criação da nova APA

A comunidade é peça determinante para a criação de uma APA. Por isso, a Prefeitura realizará oficinas para considerar o real desejo de todos, visto que um bairro pode não desejar fazer parte do traçado final e manifestar o desejo de integrar o conselho gestor.

Na primeira reunião, a Semam compilou diversas sugestões. A pasta é a responsável por conduzir o processo e recebeu considerações de locais que podem ser incluídos na terceira APA, espécies de aves migratórias a serem beneficiadas e pontos necessários para coibir crimes ambientais. Moradores do Guaiúba, Santa Cruz dos Navegantes e da Praia do Góes já deram parecer favorável à iniciativa.

O secretário de Meio Ambiente de Guarujá, lembrou que a criação desta terceira UC foi pleiteada ainda nas audiências públicas de instituição da APA Serra de Santo Amaro. “Vamos seguir trabalhando para fortalecer essa e outras políticas públicas sustentáveis no Município”, destacou.

Onde conhecer a proposta?
Os estudos ficarão disponíveis para consulta. Para conferir, basta acessar o link e localizar o documento na biblioteca virtual da Semam.

Cabeça do Dragão

A Ilha de Santo Amaro tem o formato de um dragão (reconhecida até mesmo em documentos oficiais) e a futura área também é conhecida como a “Cabeça do Dragão”. No traçado inicial, a terceira APA possui cerca de 1.200 hectares que compreendem cerca de oito locais como a Marina Astúrias e Forte dos Andradas, praias das Astúrias, Tombo, Guaiúba e Saco do Major.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Cotidiano

Confira o resultado da Quina no concurso 6416, nesta segunda (15)

O prêmio é de R$ 35.000.000,00

Itanhaém

Homem morre após parada cardiorrespiratória em praia de Itanhaém

Ao encaminharem para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itanhaém, constataram a morte

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter