Guarujá já conta com 26 profissionais, dos 29 cubanos que deixaram Programa

Em dezembro do ano passado, a Cidade tinha apenas 18 'novos' médicos contratados; neste mês, outros oito profissionais já foram admitidos

Comentar
Compartilhar
11 JAN 2019Por Da Reportagem13h01
Em dezembro do ano passado, a Cidade tinha apenas 18 'novos' médicos contratados; neste mês, outros oito profissionais já foram admitidosFoto: Divulgação/PMS

Até o momento, a Prefeitura de Guarujá conseguiu repor 26 profissionais dentro do Programa Mais Médicos. Em novembro do ano passado, a Cidade perdeu 29 profissionais cubanos que deixaram seus postos no dia 21 de novembro, por determinação de seu país natal. Ainda restam três vagas.

Guarujá tinha um total de 49 profissionais atuando pelo Programa na Rede de Atenção Básica (Unidades Básicas - UBSs e de Saúde da Família- Usafas). Em dezembro do ano passado, a Secretaria de Saúde havia conseguido repor 18 médicos. E já neste mês, outros oito profissionais, já foram admitidos.

Os 25 profissionais são todos brasileiros formados no País. Eles pertencem às várias partes do País, como Brasília, Rondônia, Minas Gerais, interior de São Paulo (Franca e José Bonifácio), Santos e Guarujá. Os "novos" médicos já atuam na rede municipal de saúde, desde o início de dezembro de 2018.

Segundo explica o secretário de Saúde de Guarujá, Sandro Abreu, mesmo com a baixa sofrida pela saída dos cubanos, as unidades não registraram grandes problemas no atendimento à população. "Para suprir essa necessidade remanejamos profissionais dentro das próprias Unidades de Saúde da Família (Usafas), de modo a não deixar nenhuma delas desassistida até a contratação total dos ´novos médicos, o que já está bem próximo".

Colunas

Contraponto