Guarujá inicia Plano Preventivo de Defesa Civil para a temporada

Plano é baseado em acompanhamento meteorológico, leitura pluviométrica e vistorias de campo

Comentar
Compartilhar
02 DEZ 2020Por Da Reportagem15h45
Após as tempestades de março, os trabalhos preventivos não pararamFoto: Helder Lima/PMG

A Defesa Civil de Guarujá iniciou nesta semana, junto à Defesa Civil do Estado de São Paulo, o Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC) para a época de chuvas intensas da temporada de verão. O PPDC começou na última terça-feira (1º) e se estende até 31 de março, podendo ser prorrogado.

O plano é baseado em acompanhamento meteorológico, leitura pluviométrica e vistorias de campo.  Ele é dividido em níveis de observação, atenção, alerta e alerta máximo. Em cada um desses níveis determina-se uma ação de um ente participativo do plano, que inclui Defesa Civil Estadual, Instituto Geológico (IG), Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Bombeiros.

Nesse período, o órgão municipal intensificará as atividades de monitoramento e prevenção nas áreas de riscos de deslizamentos, escorregamentos e alagamentos. O Município está inserido no PPDC desde a sua criação, em 1989. Além disso, possui um Plano Municipal de Redução de Riscos, elaborado em parceria com o Instituto Geológico e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Observação

As pessoas que residem em áreas de risco devem estar sempre atentas às orientações da Defesa Civil. Preservar o meio ambiente do entorno de sua residência é essencial. Em nenhuma hipótese jogue lixo nas ruas. O lixo dificulta o escoamento das águas das chuvas.

Em caso de chuvas, fique atento aos sinais de movimentação de terra como aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas, minas d'agua, inclinação anormal de muros, postes ou árvores. Nestes casos, saia de casa imediatamente e acione a Defesa Civil pelo telefone 199, a diretoria mantém um plantão 24 horas.

Obras de contenção

Após as tempestades de março, os trabalhos preventivos não pararam. Foram realizadas obras de contenção, remoção da população que se encontrava em risco iminente, além de vistorias diárias. Fora isso, estão sendo executadas ações de limpeza e remoção de material escorregado nos morros da Vila Baiana, Cachoeira e Barreira do João Guarda.

No Morro da Bela Vista, também conhecido como Morro do Macaco Molhado as  obras na encosta estão em fase de conclusão. Na parte superior do morro, foram realizados serviços de contenção, com aplicação do método de solo grampeado, com revestimento de concreto, para impermeabilizar o solo projetado sobre tela soldada em aço para contenção da encosta e evitar novos deslizamentos. Na parte inferior do morro foram colocados tirantes do solo grampeado e cobertos com tela Mac Mat, que tem a mesma função do concreto projetado, em uma escala menor.