X
Guarujá

Edilson Dias vai propor mudanças no Legislativo de Guarujá

Presidente da Câmara quer fim do voto secreto, do englobamento de matérias e horário das sessões para às 18h

Edilson Dias é o primeiro político do Partido dos Trabalhadores (PT) a ocupar a presidência da Casa, depois de uma disputa acirrada no Legislativo de Guarujá / Arquivo/DL

O ‘congelamento’ da subvenção dos vereadores de Guarujá em R$ 10.700,00 até 2020 é apenas uma das medidas que serão adotadas pelo novo presidente da Câmara, vereador Edilson Dias (PT).

Em entrevista ao Diário do Litoral, o parlamentar revelou que submeterá ao plenário mais cinco medidas que objetivam dar credibilidade e transparência à Casa de Leis.

“Vou propor o fim do voto secreto, pois o munícipe tem direito de saber como votou seu vereador; fim do englobamento de matérias, pois acredito que as propostas devem ser votadas de forma individual; fim da votação de requerimentos de informação, pois saber o que ocorre no Executivo é constitucional e não precisa ser aprovado pelos colegas. Também vou propor que o horário da sessão seja às 18h e não mais às 15 horas, pois possibilita maior participação da população”, revela Dias, que acredita que os colegas de plenário vão aprovar as medidas.

Dia 6

A atual Mesa Diretora foi empossada no último dia 1º. A Câmara volta do recesso no dia 6 de fevereiro. O subsídio dos salários não inclui remuneração de férias, nem de décimo terceiro salário.

Edilson Dias, primeiro político do Partido dos Trabalhadores (PT) a ocupar a presidência da Casa depois de uma disputa acirrada em que contou com apoio de oito parlamentares, revelou à Reportagem que pretende rever todos os contratos da Casa. 

“Vou olhar com lupa todos os contratos e reduzir custos. Dinheiro do contribuinte tem que ser respeitado. O duodécimo é de R$ 36 milhões. Se economizarmos, podemos devolver dinheiro ao Executivo para ser aplicado em benefício da população”, afirma. 

Dias afirma que sua gestão à frente da Câmara será, “como sempre foi sua conduta, com muita austeridade”. “Os novos vereadores querem uma forte mudança e me escolheram para conduzi-la de forma transparente e democrática”, completou o novo presidente, alertando ainda que, até o começo da segunda quinzena do mês, vai apresentar mais medidas que serão propostas aos colegas de plenário.

Suman

Com relação ao Governo do prefeito Válter Suman (PSB), Edilson Dias disse que não usará a presidência para desestabilizar o comando. “Mas também não permitir que a Câmara fique de joelhos. A Câmara, sob minha gestão, terá independência e liberdade para fiscalizar o Executivo. O que for bom para a população, vamos apoiar. O que entendermos ser ruim, vamos apontar, criticar e sugerir uma mudança de postura. O importante é melhorar a qualidade de vida da população. Quero que a Cidade dê certo”, finaliza.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Nova York tem explosão de casos de covid-19 e governo culpa não vacinados

"Continuamos a ver sinais de alerta de picos de covid neste inverno e, embora a nova variante ômicron ainda não tenha sido detectada no estado de Nova York, ela está chegando", escreveu a governadora

Saúde

Brasil fecha fronteiras para 6 países por conta de nova variante

Variante Ômicron preocupa autoridades sanitárias

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software