Dia da troca de livros mobiliza escolas municipais de Guarujá

Ação contou com a participação de alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental

Comentar
Compartilhar
20 AGO 2018Por Da Reportagem13h40
Dia da troca de livros mobiliza escolas municipais de GuarujáDia da troca de livros mobiliza escolas municipais de GuarujáFoto: Helder Lima/PMG

A leitura pode ser usada para diversas ações do nosso cotidiano como em noticiários, poemas, entre outros. Na última quinta-feira (16), por exemplo, alunos do 1º ao 9º ano de 26 escolas de Ensino Fundamental da rede municipal de Guarujá participaram do evento "Dia de Troca de Livros". A  iniciativa foi realizada pela Prefeitura, através da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Sedel).

Na atividade, os estudantes levaram livros à escola, dos mais variados temas e gêneros, sob orientação da equipe gestora. Eles promoveram um trabalho conjunto, a fim de conscientizar todos sobre a importância da leitura e o cuidado com o manuseio dos livros e gibis.

Para o coordenador de Língua Portuguesa e Inglês da Sedel, Diego Souza dos Santos, é um momento muito importante de incentivo à leitura para os alunos e do sentimento de compartilhar. "É um evento que atende uma lei municipal do dia da troca de livros. Estamos na terceira edição, que propicia esse meio tão importante, das crianças entenderem que o prazer não está só em comprar, mas na troca, no compartilhar".

Diego ressalta o sentimento que percebe nos alunos. "Tenho visto um encanto nos olhos deles, muitos alunos que não tem muito prazer da leitura, se sentem motivados a ler. Ás vezes a própria escola tem essa forma de incentivar diferente, o que faz com que eles comecem essa fase leitora da vida deles".

Muitas unidades aproveitam o momento para organizar atividades culturais e artísticas em alusão ao evento. Como, por exemplo, a Escola Municipal Dirce Valério Gracia (Jardim Tejereba), em que os estudantes interagiram com os livros. Ainda na oportunidade, teve apresentações de música e dança realizados pelos alunos que participaram do Festal.

Para a estudante Lívia Reis, 13, esse evento não é apenas de solidariedade, mas também de diversão. "É muito divertido, pois estamos celebrando uma coisa legal que é a leitura. E na época em que vivemos é uma coisa que estamos nos distanciando, e esse evento para nós, nos reaproxima dos livros, da música e cultura".

Segundo a orientadora da Escola, Cibele de Souza, o incentivo à leitura deve vir da família. "Seria muito bom que os pais, a família, toda a comunidade incentivasse os jovens. Assim teriam muito mais rendimento escolar na parte pedagógica, e não só para a matéria de português. A leitura é tudo na vida de um jovem, pois fortalece qualquer outra disciplina. Quem lê muito, entende e interpreta qualquer noticiário".

"Não vivemos sem a leitura, dependendo do assunto abordado em cada livro, eles também vão se identificando, fazendo parte daquela história e isso é o mais importante. O aluno aprende a ler, e quando ele lê muito, escreve muito bem. Isso é apaixonante, o aluno viver aquela história, só quem faz as leituras consegue entender o que é isso. É um teatro vivo na vida da pessoa", ressalta.

A ação é também uma oportunidade de integração, pois as atividades desenvolvidas aproximam os alunos e sensibilizam para o prazer da troca, mostrando que nem tudo está pautado na compra.

O evento iniciado em 2016 está em sua terceira edição, atendendo a uma lei 4.301 de Guarujá . A ação possui o objetivo de estimular e despertar o prazer da leitura entre os estudantes da rede municipal, como modo de incentivar o compartilhamento de livros de diversos temas, que os alunos tenham em algum canto em suas casas.