Contra penitenciária e pedágio na Baixada, vereadores de Guarujá aprovam moção de repúdio

A moção será encaminhada ao governador João Dória e as secretarias correspondentes

Comentar
Compartilhar
04 AGO 2021Por Da Reportagem13h35
A penitenciária feminina de São Vicente deve se tornar unidade prisional masculinaA penitenciária feminina de São Vicente deve se tornar unidade prisional masculinaFoto: Divulgação/SAP

Por iniciativa do vereador Walter dos Santos – Nego Walter (PSB), o plenário da Câmara Municipal de Guarujá aprovou moção de repúdio em virtude da instalação de Praça de pedágio na Rodovia Padre Manoel da Nobrega e pela instalação do CPP (Centro de Progressão Penitenciária), na região Metropolitana da Baixada Santista. Confira a seguir a nota emitida pela Casa de Leis.

A Baixada Santista, no último dia 30, completou 25 anos como a primeira Região Metropolitana do Brasil, tendo sido instituída em 30/07/1996. Juntos, os municípios que a integram somam aproximadamente 1 milhão e 800 mil habitantes, sendo a 17ª região mais populosa do país.

O que seria motivo de comemoração para os moradores da Baixada Santista, virou razão de repúdio após as novas determinações do Governo do Estado de São Paulo que trarão mais gastos e preocupações para a região, e pior, sem  a anuência da população local que sequer foi consultada.

“Ao invés do Governo do Estado de São Paulo brigar por reivindicações antigas como a ponte de travessia entre Santos e Guarujá, preocupa-se o atual Governador em aumentar despesa e insegurança para a população da região”, enfatiza Nego Walter - Vereador autor da moção.

A moção será encaminhada ao governador João Dória e as secretarias correspondentes, manifestando repúdio contra a instalação de “Praça de pedágio na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega” e “CPP – Centro de Progressão Penitenciária” na Região Metropolitana da Baixada Santista.