X
Guarujá

Explosão em hotel do grupo Silvio Santos fere ao menos cinco, no Guarujá

Segundo informações emitidas pelo Corpo de Bombeiros, a possível causa do incêndio foi um vazamento de gás na cozinha do estabelecimento

Explosão ocorreu no Sofitel Jequitimar / Divulgação

Uma explosão provocada por vazamento de gás acabou ferindo ao menos cinco pessoas no hotel Sofitel Jequitimar, no Guarujá, litoral sul de São Paulo, nesta segunda-feira (23). O empreendimento pertence ao grupo do apresentador Silvio Santos. Os hóspedes foram encaminhados a hotéis da região e os funcionários foram dispensados.

No total, cinco pessoas tiveram ferimentos leves e apenas uma foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Três foram encaminhados para a UPA Enseada: um homem de 20 anos e uma mulher de 36 anos, ambos com trauma cervical e outro de 33 anos, com um corte no braço.

Outro paciente foi levado pela ambulância do Condomínio Acapulco para o próprio condomínio, onde há um médico. O paciente estava com um ferimento no couro cabeludo e precisou fazer uma sutura, sendo liberado logo depois. Uma gestante de 33 anos, com oito semanas de gravidez, foi levada para o Hospital Santo Amaro com crise de ansiedade. Ela é funcionária e estava no hotel, mas não na área da explosão. Ela também recebeu alta.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Guarujá, o acidente aconteceu por volta das 14h e já foi controlado. Ainda não há uma avaliação geral dos danos causados nem as condições das vítimas, que foram socorridas pelo Samu.

Os bombeiros estão no hotel para analisar se ainda há perigo de fogo e se há risco estrutural. O acesso ao hotel foi isolado.

A energia elétrica do hotel foi desligada para evitar riscos e os hóspedes foram transferidos para outros hotéis da cidade. Muitos deles tiveram que sair sem levar os veículos ou bagagens.

A esteticista Valéria Ribeiro estava nos corredores do hotel com o seu marido quando percebeu uma grande movimentação.

"Ficamos apavorados. Soubemos que hóspedes foram atingidos e tivemos medo de saber de mortos, gente mutilada", diz.

Foi tudo muito rápido. Em menos de dez minutos o hotel estava isolado. Foi um grande susto. Com esse clima chuvoso só queremos pegar nossas coisas e ir embora", afirma.

O ginecologista Gustavo Maximiliano da Silva, que está a passeio na cidade com a esposa e um filho, também teve que deixar carro e bagagem para trás.

Morador de São Paulo, ele conta que não ouviu a explosão e só soube do que aconteceu ao ouvir funcionários do hotel gritando emergência e batendo na porta do seu quarto.

"Deu tempo somente de pegar alguns pertences. Corremos para a praia, pois ainda não estava chovendo e depois ficamos em uma padaria aguardando informações", diz ele.

"Fomos uns dos primeiros hóspedes a saber que seríamos transferidos e estamos bem abrigados. Me planejei para ir embora amanhã [quinta-feira, 24] ao meio dia, mas não sei se vou conseguir pegar o meu carro. Apesar de tudo, o mais importante é que não houve grande quantidade de feridos", declara.

Barulho

No fim do dia, o hotel permitiu que os hóspedes e funcionários retirassem seus veículos da garagem. Não foi permitido, no entanto, que eles entrassem nos quartos para pegar a bagagem.

Outros hóspedes, no entanto, resolveram ir embora da cidade após a explosão. O taxista Balbino Oliveira conta que a companhia de táxi para a qual trabalha foi chamada por hóspedes do hotel para fazer duas viagens: uma para o aeroporto de Guarulhos e outra para o bairro de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista.

Os funcionários do hotel foram dispensados e não sabem quando voltam a trabalhar. Funcionários da cozinha que não quiseram se identificar contaram que viram pedaços da estrutura do hotel voando após a explosão e logo foram orientadas a sair do local.

"O barulho foi grande, mas não vi muita coisa. Ficamos assustados. Quem trabalhava lá não foi atingido, apenas hóspedes se feriram. Isolaram o local e não pudemos mais entrar. Aguardamos ordem dos superiores para saber se vamos trabalhar amanhã", disse um funcionário.

O hotel de luxo, com diárias, em média, de R$ 1.000, foi inaugurado em 2006 e fica na praia de Pernambuco, uma das mais badaladas do balneário.

O Sofitel Guarujá Jequitimar afirma que houve um incidente por volta das 14 horas desta segunda-feira, 23 de janeiro. Nesta terça-feira, dia 24, a Defesa Civil esteve no local para realizar a perícia e o laudo técnico e fez a liberação para os hóspedes buscarem seus pertences. Os hóspedes haviam sido transferidos para o Casa Grande Hotel Resort & Spa. O hotel irá reabrir na maior brevidade possível.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Saúde feminina: empresárias se cuidam menos?

De acordo com dados divulgados, cerca de 80% das executivas que procuram auxílio médico apresentam alto nível de estresse

Saúde

Queiroga descarta antecipar 3ª dose; OMS vê risco de avanço da variante Ômicron

Para o ministro da Saúde, a variante Ômicron do coronavírus, descoberta na África do Sul, não será diferente de outras já identificadas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software