Zeca reage bem a lesão e pode atuar no clássico; Lucas Lima segue fora

O lateral se recupera de dores na perna esquerda, pode ser opção no sábado. Já o camisa 10 ainda se recupera de lesão muscular e será novamente desfalque

Comentar
Compartilhar
29 MAI 2017Por Diário do Litoral18h09
Zeca pode ser opção para o clássico contra o CorinthiansFoto: Ivan Storti/SFC

A lesão sentida pelo lateral-esquerdo Zeca na derrota do Santos para o Cruzeiro, no domingo, não foi tão séria. O jogador respondeu bem a tratamento na perna esquerda nesta segunda-feira (29) e pode ser opção para o clássico contra o Corinthians, no próximo sábado (03), pelo Brasileirão 2017.

De acordo com a assessoria do clube, Zeca será reavaliado nesta terça-feira (30), e dependendo do resultado será submetido a um exame de imagem. Os médicos do clube demonstram otimismo com o tratamento, já que o camisa 37 sente poucas dores no local e caminha sem maiores dificuldades.

A expectativa é que o lateral continue o tratamento e participe de treinamento com o restante do elenco até a próxima sexta-feira. Recentemente, ele foi ausência por um mês devido uma lesão no menisco do joelho esquerdo. Zeca respondeu bem ao tratamento e voltou antes do prazo estipulado pelos médicos.

Caso não consiga se recuperar a tempo, o atleta poderá ser novamente substituído por Copete. O colombiano vem sendo a opção no setor nos últimos jogos e atuou por 45 minutos no último final de semana. O meia Jean Mota e o lateral-direito Matheus Ribeiro são as outras opções.

Desfalque certo

Fora dos confrontos com o Sporting Cristal, pela Libertadores, e Cruzeiro, no Brasileirão, o meia Lucas Lima também não deve estar à disposição do técnico Dorival Júnior para o jogo do próximo sábado. Ele ainda se recupera de um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda.

Em rápida conversa com o Jornal Diário do Litoral, o médico do clube, Rodrigo Zogaib, disse que o camisa 10 responde bem ao tratamento e apresentou evolução nos últimos dias. Ele, porém, ainda passa por processo de recuperação física e não tem uma previsão para o retorno aos gramados.