Wesley vê São Paulo de 2017 mais cascudo: “Vai dar o que falar”

Atrapalhado por uma cirurgia no joelho em fevereiro, Wesley participou de apenas seis jogos na temporada, mas recebeu oportunidades nos últimos compromissos do Tricolor

Comentar
Compartilhar
04 MAI 2017Por Gazeta Press17h30
Wesley acumula seis jogos na temporada e dois gols com a camisa do São PauloWesley acumula seis jogos na temporada e dois gols com a camisa do São PauloFoto: Djalma Vassão/Gazeta Press
Motivo de discórdia entre torcedores do São Paulo, o volante Wesley está otimista em relação ao futuro da equipe na temporada. Apesar das eliminações recentes no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil, o camisa 11 vê o time de 2017 mais “cascudo” em relação às versões anteriores e preparado para conquistar grandes feitos no ano.

“No ano passado a gente tinha muita instabilidade. Não conseguíamos cadenciar o jogo. Na minha visão, esse ano está bem diferente, apesar das eliminações. Está mais cascuda, e ainda vamos dar o que falar esse ano”, afirmou o jogador de 29 anos, em entrevista coletiva, nesta quinta-feira, no CCT da Barra Funda.

Atrapalhado por uma cirurgia no joelho em fevereiro, Wesley participou de apenas seis jogos na temporada, mas recebeu oportunidades nos últimos compromissos do Tricolor e frequentemente é elogiado pelo técnico Rogério Ceni por sua versatilidade, já que atua como lateral direito em casos de necessidade, como foi na segunda semifinal contra o Corinthians, pelo Paulistão, em Itaquera.

Agora, ele pede passagem na equipe titular. “Temos jogadores de qualidade, que estão querendo. Eu sou um deles”, ressaltou. Motivado, Wesley, a exemplo de Ceni, minimiza a necessidade de contratações para o time. “Falam que precisam de reforço, daquilo, mas nosso grupo já demonstrou que está bem diferente de 2016. Acho que vamos ter coisa grande”, profetizou.

Desde 26 de abril, o São Paulo se prepara para o restante da temporada, a começar pelo duelo com o argentino Defensa y Justicia, em 11 de maio, no Morumbi, pelo jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana. Três dias depois terá a estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

O Tricolor tem totais condições de disputar os títulos em ambas as frentes, na avaliação do volante. “Toda competição tem o seu grau de dificuldade. E a Sul-Americana não é diferente. Vamos entrar da melhor maneira, para assumir esse posto, onde o São Paulo merece estar. A gente está com grandes possibilidades de seguir em frente e ter êxito no final. Tanto no Brasileiro quanto na Sul-Americana”, concluiu.