Tricolor quer reação imediata para não aumentar sequência negativa

Dispostos a encerrar a má fase, os jogadores do time tricolor paulista pensam em reação imediata no Campeonato Paulista.

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201312h08

Derrotado por Bolívar e Santos fora de casa, o São Paulo não só perdeu seus primeiros jogos na temporada 2013, como também criou uma sequência negativa que incomoda os jogadores e o técnico Ney Franco. Disposto a encerrar a má fase, o grupo de jogadores pensa em reação imediata no Campeonato Paulista, e as vítimas já estão definidas: Ponte Preta e Guarani.

Os dois times de Campinas serão adversários do Tricolor na quarta-feira à noite, no Morumbi, e sábado à tarde, no estádio do Brinco de Ouro da Princesa. A ideia é vencer os dois rivais regionais e aumentar a confiança para o compromisso do meio da próxima semana, em Belo Horizonte, diante do Atlético-MG. O time de Ronaldinho Gaúcho, Bernard e Diego Tardelli será o primeiro adversário na fase de grupos da Copa Libertadores.

“A gente não pode deixar acontecer isso daí (sequência de derrotas), porque estamos em uma grande equipe, com um grande elenco, e temos que estar acostumados a vencer. Não pode deixar ficar assim, precisa mudar de atitude para esquecer as derrotas e voltar a ter vitórias. Temos que continuar trabalhando para acertar contra a Ponte Preta e conseguir nossos objetivos”, reclamou o meio-campista Jadson, um dos poucos são-paulinos com boa atuação no clássico diante do Santos.

Osvaldo e Jadson não querem saber de mais uma derrota em sequência no Campeonato Paulista e na Libertadores (Foto: Divulgação/ São Paulo FC)

Apesar da reclamação, o camisa 10 do Tricolor tem explicações para as duas derrotas fora de casa: na Bolívia a equipe teve um jogo atípico, já que administrava vantagem de 5 a 0 no Morumbi e acabou perdendo por 4 a 3. Em Santos, o motivo foi outro: “Nós não fomos tão mal assim. Se tivesse saído o gol do Luis Fabiano em que a bandeira marcou impedimento, o jogo podia ter outro sentido”.

Enquanto Jadson cobra uma mudança de atitude por parte do time do São Paulo, o atacante Osvaldo já se sente pressionado para voltar a vencer: “Ano passado tivemos poucas sequências negativas depois da chegada do Ney Franco. Temos que melhorar, correr mais para mudar essa situação já na quarta-feira. Aqui a cobrança é grande e vamos chegar pressionados na estreia da Libertadores se não vencer a Ponte Preta e o Guarani. Vamos dar resposta positiva para ficarmos afiados”.