Toloi se irrita com cotoveladas, mas promete ter calma em casa

Depois da expulsão de Luis Fabiano, no jogo de ida, o zagueiro Rafael Toloi, reconhece que também perdeu a cabeça e promete calma no jogo de volta

Comentar
Compartilhar
07 DEZ 201216h59

A expulsão de Luís Fabiano serviu de lição para os jogadores do São Paulo. Depois do empate por 0 a 0 no estádio La Bombonera, o zagueiro Rafael Toloi reconheceu que também perdeu a cabeça com a estratégia violenta do Tigre, mas promete manter a calma no segundo jogo  da final da Copa Sul-americana, na quarta-feira, no Morumbi.

“Os caras batem mesmo. Às vezes, a bola estava do outro lado, mas eles deixavam braço, cotovelo... Perdi a cabeça e isso não pode acontecer. O árbitro viu que eles estavam agredindo e não fazia nada. Dei um empurrão para que o árbitro prestasse atenção, mas, agora, precisamos de tranquilidade dentro de casa”, ponderou.

Uma das principais vítimas do jogo mais forte dos argentinos foi o atacante Osvaldo, que deixou o gramado exibindo os machucados nas pernas. Por isso, o atleta já se prepara para o reencontro com o Tigre.

O zagueiro Rafael Tolói, mesmo recebendo cotoveladas, promete manter a calma no jogo de volta contra o Tigre (Foto: Divulgação/ VIPCOMM)

“Eles não estavam preocupados em botar a bola no chão, preferiram bater a jogar bola. Mas vamos estar preparados para isso. Eles vão vir fortes, para catimbar e tentar a expulsão de um jogador nosso. Por isso, temos de jogar da mesma maneira, indo para cima e conseguindo os espaços para fazer gol”, ponderou.

O lateral esquerdo Cortez acredita que um jogo de toques rápidos pode inibir as faltas mais duras do oponente diante do Morumbi lotado. “Apanhei muito e eles cuspiram também. É a catimba argentina, o estilo deles, mas temos de botar a bola para rodar e fazê-los correr atrás de nós”, concluiu.

Colunas

Contraponto