Tite pede comprometimento de Sheik e Guerrero em época de despedida

Paolo Guerrero tem contrato até 15 de julho no Corinthians, mas defenderá o Peru na Copa América, que será realizada entre 11 de junho e 4 de julho

Comentar
Compartilhar
22 MAI 201519h24

O Corinthians já tornou oficial a saída de Emerson Sheik no fim de julho e praticamente desistiu de renovar com Paolo Guerrero. Assim, o técnico Tite tenta lidar com a situação da dupla, tratando o peruano ainda como dúvida.

“Há certas coisas (negociações) que fogem de minha área específica. Eu me reuni ontem (quinta) com o Guerrero. Não sei se vai ficar ou não, mas precisamos dele comprometido com a equipe. Assim como o Emerson também, enquanto permanecer, pelo moral deles e o profissionalismo”, comentou.

Paolo Guerrero tem contrato até 15 de julho no Corinthians, mas defenderá o Peru na Copa América, que será realizada entre 11 de junho e 4 de julho. O Timão gostaria de renovar o vínculo, mas não consegue arcar com os valores pedidos.

Já Emerson tem contrato até 31 de julho, e a diretoria admite liberá-lo antes se houver um pedido do atacante. Tite deixou claro que pretende utilizar o Sheik enquanto o jogador permanecer no Alvinegro e mostra expectativa em relação à última partida do herói da Libertadores.

Tite pediu comprometimento de Sheik e Guerrero (Fotos: Evelson de Freitas/Estadão Conteúdo)

“Ele tem toda uma história no Corinthians, que talvez vá ser representada no último jogo dele”, declarou. “Vai ser utilizado até o fim, com a ressalva de não iniciar os jogos, porque vamos projetar a equipe para a sequência. Claro que, tendo uma necessidade no jogo, não vou ter dúvida em colocá-lo. No último jogo dele, abro a perspectiva de escalá-lo desde o início”.

Tite adiantou que terá um cuidado para que o jogador não dispute mais do que seis partidas neste Brasileirão, para que continue com a possibilidade de atuar por outra equipe da elite nacional na temporada.

“É uma condição de respeito, com a grandeza que o Corinthians colocou. Não vamos ficar escondendo, temos de encarar de frente. Vamos ver para o torcedor ter oportunidade de mostrar carinho. Dá para ser claro e honesto nas relações”, completou.