Tite não promete título, mas diz que time fará o máximo

Técnico diz que o foco da equipe é o desempenho dentro de campo.

Comentar
Compartilhar
15 DEZ 201215h49

O técnico Tite declarou neste sábado que não pode garantir que o Corinthians irá conquistar o título do Mundial de Clubes, mas ressaltou que pode prometer dedicação máxima da equipe para superar o Chelsea na decisão, marcada para este domingo, às 8h30 (horário de Brasília), em Yokohama.

"O foco é o desempenho, é fazer um grande jogo. A retribuição (ao torcedor) será dada dentro de campo, muito mais que palavras. O título não prometemos, mas sim fazer um grande jogo, esse é nosso compromisso", afirmou Tite, ressaltando que a entrega dos jogadores em campo será também uma forma de reconhecer o apoio do torcedor corintiano, mesmo que o título não seja conquistado.
 
Tite afirmou que o foco do time é no bom desempenho dentro de campo. (Foto: AE)
 
Para Tite, o comportamento dos jogadores do Corinthians aumenta a confiança e também permitiu o estreitamento da relação entre a equipe e os torcedores. O treinador ressaltou ser real s chance do time superar o Chelsea e faturar o título do Mundial de Clubes se repetir a postura vista durante a conquista da Libertadores.
"Colocar o Corinthians naquilo que foi a média do semestre, a identificação do Corinthians pelo torcedor, se deu pela entrega, pela qualidade. O desempenho traz o torcedor. Se dá para ser campeã? Não sei, mas para nos deixar orgulhoso, para ambicionar o título, sim, isso nos buscamos, não é mais um sonho, antes era, agora é um fato real''", disse.
 
Assim, o desejo de Tite é que o Corinthians repita o seu padrão de atuações na final contra o Chelsea. Ele detalhou o que não deseja ver o seu time fazendo em Yokohama. "Jogar menos do que pode, ser menos que o Corinthians é, ter menos coragem, jogar menos bola, ser menos agressivo, menos qualificado, isso frustra, isso não pode", comentou.
 
Questionado sobre qual recado deseja mandar ao torcedor antes da disputa da decisão do Mundial de Clubes, Tite adotou tom espirituoso e utilizou expressão que praticamente se tornou um mantra para os corintianos. "Vai Corinthians, é nóis, mano", brincou.