X
Esportes

Tite faz quatro mudanças na seleção para últimos amistosos no ano

Diego Souza, Douglas Costa e Taison foram chamados de volta ao time. Ele convocou seis atacantes para os amistosos

Tite decidiu mexer nesta sexta-feira (20) no ataque da seleção / MoWa Press

O técnico Tite decidiu mexer nesta sexta-feira (20) no ataque da seleção ao convocar os jogadores para os dois últimos amistosos do ano.

Diego Souza, Douglas Costa e Taison foram chamados de volta ao time. Ele convocou seis atacantes para os amistosos do próximo mês. O meia Giuliano foi a outra novidade.

No dia 10, a seleção enfrentará o Japão, em Lillie, na França. Em seguida, no dia 14, os brasileiros jogarão contra a Inglaterra, em Wembley. O Brasil terminou na liderança das eliminatórias da Copa do Mundo. O treinador coleciona 12 vitórias, dois empates e apenas uma derrota.

Apenas três jogadores que atuam em clubes brasileiros foram chamados. Além de Diego Souza, Tite chamou Diego, do Flamengo, e Cássio, do Corinthians.
"Tenho que trabalhar com o real, não o imaginário e o que eu queria que fosse. Não dá para dar oportunidades a todos", disse o treinador, que dificilmente mexerá no time na partida contra os japoneses.

Os convocados:

Goleiros
Alisson (Roma)
Cássio (Corinthians)
Ederson (Manchester City)

Zagueiros
Marquinhos (PSG)
Miranda (Inter de Milão)
Thiago Silva (PSG)
Jemerson (Monaco)

Laterais
Daniel Alves (PSG)
Danilo (Manchester City)
Marcelo (Real Madrid)
Alex Sandro (Juventus)

Meias
Giuliano (Fenerbaçhe)
Diego (Flamengo)
Casemiro (Real Madrid)
Fernandinho (Manchester City)
Paulinho (Barcelona)
Renato Augusto (Beijing Guoan)
Philippe Coutinho (Liverpool)
Willian (Chelsea)

Atacantes
Diego Souza (Sport)
Douglas Costa (Juventus)
Neymar (PSG)
Gabriel Jesus (Manchester City)
Roberto Firmino (Liverpool)
Taison (Shakhtar Donetsk)

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Finlândia abandona neutralidade e anuncia candidatura à Otan

O Parlamento finlandês deve examinar na segunda-feira o projeto de adesão, mas analistas consideram que a grande maioria dos congressistas apoia a iniciativa

Brasil

Cresce o número de graduados trabalhando por conta própria

Um dos motivos é a relação desigual entre as vagas oferecidas e a formação das pessoas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software