SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Times retomam jogos na pandemia

Mesmo em plena quarentena e com a prefeitura pregando isolamento social, equipes já organizam e disputam partidas

Comentar
Compartilhar
26 JUL 2020Por LG Rodrigues09h07
Algumas partidas já foram disputadas e outras estão sendo organizadas por grupo de atletas de Guarujá.Foto: DIVULGAÇÃO

Apesar de várias denúncias e de ações preventivas durante pelo menos os últimos três meses, um grupo de atletas amadores já está se organizando para retomar as partidas de futebol durante este último fim de semana de julho. Pelas redes sociais, já circulam anúncios e convocações de torcidas para ao menos seis partidas de futebol em Guarujá.

Assim como das outras vezes em que levou a denúncia à Prefeitura de Guarujá, as notícias de que os jogos haviam retornado mesmo durante a pandemia do novo coronavírus foram repassadas ao Diário do Litoral por intermédio de pessoas do município que flagraram os jogos ocorrendo e de uma moradora que recebe as postagens anunciando o campeonato por meio das redes sociais.

Segundo testemunhas, uma primeira partida já teria acontecido ainda durante o dia 18 de julho. A denúncia levou a Reportagem a localizar postagens que contém fotos e até mesmo um vídeo onde mostram uma disputa de pênaltis ocorrendo em um campo que, segundo moradores, fica na região do bairro Santa Cruz dos Navegantes.

A partida em questão e as que ainda deverão ocorrer durante o fim semana, foram marcadas para ocorrer nos mesmos moldes do campeonato de futebol batizado e chamado por alguns internautas de 'clandestino'. Entre março e abril, durante a fase mais rígida do isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, vários moradores da Vila Edna registraram vídeos de dezenas de jovens disputando partidas.

Após a repercussão de algumas das reportagens e da Prefeitura de Guarujá ter reforçado decretos que proibiam a prática de esportes coletivos, perfis de pessoas que integram a organização do campeonato recuaram da decisão de prosseguir com os jogos e o campeonato foi paralisado por aproximadamente duas semanas.

Durante a última denúncia levada às autoridades municipais pelo Diário do Litoral, a Prefeitura de Guarujá afirmou que enviaria equipes da Guarda Civil Municipal para realizar ações com o objetivo de prevenir e impedir aglomerações, bem como a realização das partidas.

O secretário de Defesa e Convivência Social, Luiz Cláudio Venâncio, também afirmou que não tinha intenção de criminalizar a prática do futebol dentro do município, mas explicou que é importante que as pessoas tivessem consciência de que este comportamento pode colocar em risco a vida de outras pessoas.

Em nota, a Prefeitura de Guarujá afirma que lamenta essas atitudes e vai enviar uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) para apurar a denúncia e intensificar o patrulhamento na área para impedir a partida.

O texto diz ainda que Guarujá proibiu a prática de esportes coletivos em qualquer ambiente ou espaço público como ruas, praças, campos ou quaisquer logradouros que sejam apropriados para isso, durante o estado de calamidade pública decretado na cidade, por conta da pandemia do novo coronavírus. A medida foi implantada no dia 12 de maio, pelo decreto nº 13.643, publicado no Diário Oficial. O principal objetivo da normativa é impedir disputas ou treinos de atividades que causem aglomeração e alto índice de contato físico, disseminando o vírus.

As pessoas ou instituições que descumprirem o que está disposto na normativa estão sujeitas às penas dos artigos 268 e 330 do Código Penal Brasileiro. O primeiro trata sobre a desobediência às medidas sanitárias impostas pelo poder público que se destinam a impedir a propagação de doenças contagiosas, podendo submeter o infrator à detenção de um mês a um ano e multa. Já o segundo fala sobre o crime de desacato a ordem legal de funcionário público. A punição é de prisão, que varia de quinze dias a seis meses, com multa.

Denúncias relativas ao descumprimento dos decretos municipais e normas estipuladas para o controle e combate à pandemia do Covid-19 podem ser feitas pelo telefone 153. A ligação é gratuita e o serviço é 24 horas.