Técnico espera que chinês não acompanhe “Zizaomania” na imprensa

Tite diz entender a repercussão da atuação de Zizao contra o Paulista, mas tenta conter a expectativa demasiada da torcida.

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201319h34

Tite sempre mostrou um enorme desconforto ao falar sobre Chen Zizao, pois não pode dizer que o chinês é fraco. Agora que escalou o atacante e o viu fazer uma jogada de gol, o treinador trabalha para conter a expectativa multiplicada.

“Tomara que ele não leia as reportagens, que não entenda muito bem o português. Quando o Parreira trabalhava nos Emirados Árabes, comentava que, nos momentos de crítica, era bom não conhecer o idioma. É bom isso agora para o Zizao não criar uma expectativa excessiva”, afirmou.

O gaúcho disse entender a repercussão em torno do chinês. “Existe um fenômeno social. Tem atleta que cativa mesmo, tem carisma. E a história é interessante: o cara vem da China para o Brasil, teoricamente o melhor futebol do mundo. Que continue esse sentimento legal da torcida, mas que não criem um clima em demasia.”

Uma das preocupações de Tite é não expor Zizao. Ele aguentou perguntas sobre o atacante ao longo de toda a temporada passada, mas, pela inferioridade técnica e pelas duas lesões mais sérias no ombro no atleta, colocou-o para jogar por apenas 13 minutos.

“Eu gostaria que não me dessem oportunidade quando eu não estava preparado, que me dissessem não. Eu procuro fazer a mesma coisa”, comentou o técnico, que espera do chinês, contra a Ponte Preta, um desempenho semelhante ao observado no segundo tempo contra o Paulista. “No primeiro, ele estava ansioso, o que é normal.”

Zizao ainda patina no português, mas, segundo Tite, conhece bem palavras-chave, como