Técnico cita números de Borja para justificar “contratação de alto valor”

O principal objetivo é a Libertadores, competição conquistada por Borja em 2016, atuando pelo Atlético Nacional

Comentar
Compartilhar
10 FEV 2017Por Gazeta Press21h00
Eduardo Baptista gostou da chegada de BorjaEduardo Baptista gostou da chegada de BorjaFoto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Eduardo Baptista mostrou estar atualizado sobre as estatísticas de Miguel Borja, novo reforço do Palmeiras para a temporada. Nesta sexta-feira, na primeira coletiva após a oficialização da chegada do colombiano, o treinador citou vários números positivos do atacante.

“Trouxemos mais um jogador, que foi brilhante no ano passado, fez cinco gols em quatro jogos na Libertadores. Embora seja destro, fez dois gols de pé esquerdo na competição. Além disso, 54% das finalizações dele vão na direção do gol”, pontuou o comandante, dando números que aumentam as expectativas do torcedor palmeirense.

Baptista vê a chegada do estrangeiro como fundamental para as pretensões do Verdão na temporada. O principal objetivo é a Libertadores, competição conquistada por Borja em 2016, atuando pelo Atlético Nacional.

“É importante ter esse cara, para falar em títulos, Libertadores”, declarou Eduardo. Apesar de enfatizar a importância do novo reforço para o Palmeiras, o comandante garantiu que o colombiano será mais um no elenco, sem privilégios. “Não é só ele, Borja chega para disputar posições, como todos do elenco”, garantiu.

Por fim, Eduardo explicou os motivos de realizar tantas análises baseadas nos números do atleta. “Quando fazemos uma contratação de alto valor, temos que ter tudo em mãos. Ver o histórico dele. Não tem lesões, atua em muitos jogos. Custo benefício alto. Quando contratamos um cara desse tamanho, você puxa o passado dele para não cometer erros”, afirmou.

Borja custou US$ 10,5 milhões (R$ 32,8 milhões) por 70% de seus direitos econômicos. A contratação foi costurada pelo diretor de futebol Alexandre Mattos, que inclusive viajou à Colômbia para finalizar a negociação com o atacante.