Técnico Axel corre contra o tempo para preparar Jabuca

O treinador corre para fechar o elenco com 28 jogadores e deixar o time pronto para a estreia contra Taboão da Serra, no dia 19 de abril

Comentar
Compartilhar
21 MAR 201511h37

Há menos de um mês para a estreia do Jabaquara na Segunda Divisão do Campeonato Paulista. O técnico Axel corre para fechar o elenco com 28 jogadores e deixar o time pronto para a estreia contra Taboão da Serra, no dia 19 de abril, às 10 horas, no estádio Espanha, em Santos.

“A margem de erro, principalmente do lado da comissão técnica, diminuiu mais ainda porque você só pode inscrever 28 atletas e depois não tem como mudar. A minha dificuldade maior é essa. Eu tenho 30 dias para inscrever 28 atletas para a competição. O maior problema é montar essa equipe. Eu cheguei agora, começando um trabalho praticamente do zero, para em 30 dias montar essa equipe e preparar para jogar é um desafio muito grande. Mas aceitamos esse desafio e estamos na correria”, declarou o técnico.

Essa é a segunda passagem do comandante pela equipe profissional do Leão da Caneleira. A primeira foi em 2013, quando o time não passou da primeira fase. “Estou me sentindo bem. É uma casa que eu conheço e minha cidade. Tudo facilita, embora esse começo esteja sendo mais difícil porque temos 30 dias para a competição e o calendário fica apertado”.

Para otimizar o tempo e ganhar fôlego antes da estreia, o trabalho tem focado em atletas até 23 anos e que sejam da Baixada Santista. Alguns já são conhecidos de Axel do tempo em que ele treinou as equipes de base do Jabuca. Ao contrário de edições passadas, quando chegou a contar com Rubens Cardoso, Rodrigão e Rodrigo Calchi, a equipe não deve contar com nenhum atleta acima de 23 anos.

“Pode ser até que surja alguns. Mas, realmente, o objetivo é esse. Investir em jogadores jovens, poder fazer um grande trabalho para eles desenvolverem e poderem atrair o mercado. Sabemos a consciência do clube e do investidor. Vamos trabalhar firmes com esses jovens”.

Diferente das últimas edições, quando chegou a contar até com 45 equipes, a Segundona Paulista “encolheu”. Agora são 30 times, divididos em três grupos. Esse formato, com a primeira fase mais longa, é atrativo para o técnico do Jabaquara. “É interessante que ela tenha se prolongado e essa mudança vem para qualificar a competição. Tem que ter um planejamento melhor e as equipes vão começar a pensar dessa forma para montar o plantel. Tudo isso, para o mercado da Segunda Divisão, é melhor. A competição fica mais interessante, apesar do desafio ser grande”.

Por fim, Axel falou sobre a experiência na base da seleção brasileira. Ele foi auxiliar de Cláudio Caçapa, no sub-15, por cinco meses. “Foi um período curto, mas é a mãe do futebol. Você tem todos os cursos à sua disposição, enfrentamento com outras seleções. Isso te dá um ganho muito grande. Trabalhar com Cláudio Caçapa, Caio Zanardi e outros treinadores. Filosofias de trabalho diferentes das que eu já tinha trabalhado. Tudo isso vem a somar e espero que agora, com essa experiência, eu possa apresentar algo melhor do que eu fazia anteriormente. Penso que futebol é estar sempre inovando e eu tive a grata felicidade de trabalhar onde a inovação está”.

O Jabaquara está no grupo 3, ao lado de Manthiqueira, Portuguesa Santista, Guarulhos, Diadema, Taboão da Serra, EC São Bernardo, Ecus Suzano, Mauaense e União Suzano Atlético Clube. A primeira fase da competição segue até dia 16 de agosto. Os times se enfrentarão em turno e returno, sendo que os quatro primeiros avançam para a próxima etapa do estadual.