Sócios do Santos recebem ameaças de grupo de oposição

Mensagens foram enviadas pelo Facebook. Simpatizante do grupo de situação afirma que fará boletim de ocorrência após ameaça de agressão

Comentar
Compartilhar
29 DEZ 201303h04

Mesmo com as eleições marcadas somente para dezembro de 2014, o clima de tensão já agita os bastidores do Santos Futebol Clube. Sócios simpatizantes com a chapa de oposição ‘Eu sou Santos’ afirmam receber ameaças de um grupo oposicionista chamado “Movimento Popular Acorda Santista” pelo Facebook.

O sócio Ricardo Agostinho garante ser um deles. Segundo ele, as ameaças começaram após a publicação de uma foto na rede social. Ele teria recebido uma camisa do Santos com a palavra ‘engomadinho’ (de acordo com os opositores, aqueles ligados ao grupo de situação) de um funcionário durante um amigo secreto e explica que se tratava de uma brincadeira.

A ameaça a Ricardo dizia: “Um Feliz Natal pra você e pra toda a sua família. Agora com a camisa do Santos escrito engomadinho você está identificado a essa corja de malditos que tratam o SFC como um negócio. Muito engraçado seu presente. Creio que não será tão engraçado quanto o dia que encontrarmos você e lhe darmos o corretivo que seus pais nunca te deram. Pode se preparar engomadinho chupa saco da Eu Sou Pedro (Eu Sou Santos)!!!”.

“Comentei na minha loja que quem apoiava a situação do Santos era apelidado por eles de engomadinho. Um funcionário que me tirou no amigo secreto, teve a ideia de me sacanear, brincando, pois ele é aqui de São Paulo e nem entende isso, e meu deu a camisa”, explica Ricardo.

Foto que deu origem às ameaças contra Ricardo Agostinho (Foto: Arquivo Pessoal)

Após a ameaça pela rede social, o grupo oposicionista divulgou uma nota oficial, onde exige um pedido formal de perdão pela divulgação da foto em questão. (ver reprodução abaixo)

No comunicado, o grupo afirma que caso o pedido não fosse feito 24 horas após a data da postagem - dia 26 às 18 horas, Ricardo deveria “arcar com as consequências impiedosas por parte dos nossos seguidores”.

Após as ameaças, Ricardo Agostinho diz que fará boletim de ocorrência e afirma que não deixará de frequentar a Vila Belmiro. “Eu serei homenageado dia 18 (de janeiro), pois fui o torcedor mais assíduo do Santos em 2013. E não ficarei na defensiva, vou de novo a todos os jogos e se tiver de tomar ‘corretivo’ por apoiar o meu time, tomarei”.

Outra sócia que se diz ameaçada, Adriana Caldeira, ligada a ONG Santos Vivo, afirma que com ela as ameaças saíram do Facebook e aconteceram pessoalmente.

O sócio afirma que irá fazer boletim de ocorrência após ser ameaçado (Foto: Reprodução/Facebook)

“No começo do mês fui cercada por alguns moleques que avisaram para eu parar de ser ‘tão bocuda’. Eles estavam de bicicleta, mas eram muito jovens, não tive medo. Eu não tenho medo por mim, mas moro com minha mãe”, explica.

Movimento Popular Acorda Santista

A Reportagem do Diário do Litoral tentou contato com o grupo de oposição, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.