Sem trio, Santos perde 62% da potência ofensiva contra o Figueirense

Lucas Lima e Gabriel, à serviço da Seleção, e Ricardo Oliveira, lesionado, são responsáveis por 28 dos 45 gols da equipe no ano

Comentar
Compartilhar
25 MAI 2016Por Diário do Litoral10h50
Dorival Júnior terá uma tripla dor de cabeça para o duelo contra o FigueirenseDorival Júnior terá uma tripla dor de cabeça para o duelo contra o FigueirenseFoto: Divulgação/Santos FC

O técnico Dorival Júnior terá uma tripla dor de cabeça para o duelo contra o Figueirense, hoje, às 19h30, no Orlando Scarpelli. O meia Lucas Lima e o atacante Gabriel, à serviço da Seleção Brasileira, e o centroavante Ricardo Oliveira, lesionado, não encaram os catarinenses. As ausências representam uma grande perda no ataque da equipe. Juntos, eles são responsáveis por 62% dos gols na temporada.

Nos 25 jogos disputados em 2016, Gabriel teve participação ativa em 11 gols, com oito tentos anotados e três assistências. Lucas Lima deixou seus companheiros na pinta para marcar cinco vezes e anotou outros três. Ricardo Oliveira, por sua vez, fez sete e contribuiu com três passes para gol. Juntos, ele estiveram em 28 tentos dos 45 marcados pelo clube.

Em 2016, o trio foi ausência em quatro jogos e o rendimento do Peixe foi de 66%, com oito gols marcados e dois sofridos. Pelo Paulistão, os jogadores não atuaram no empate por 1 a 1 contra o São Paulo, na Vila Belmiro. Na Copa do Brasil, foram desfalques contra o Santos-AP em ambos os jogos. No duelo fora de casa, empate por 1 a 1, e vitória por 3 a 0, na Vila Belmiro. Contra o Galvez-AC, também pela competição nacional, os reservas venceram por 3 a 0.

Nestes jogos em que o Peixe não pôde contar com as principais estrelas, quem brilhou foi o centroavante Joel. Ao todo, ele marcou três gols nos duelos contra o São Paulo e Santos-AP. Hoje, diante do Figueirense, o camaronês substituirá novamente Ricardo Oliveira e é presença garantida na equipe titular. Ele acredita na força do elenco para conseguir superar a dependência do trio.

"Eu acho que tem vários jogadores na mesma posição. São peças fundamentais, mas não podemos lamentar. Temos que valorizar os que aqui estão e passar confiança para desenvolverem o que sabem. Equipe estava preparada e já sabíamos que iam sair", disse o camaronês.

Para o lugar de Lucas Lima, o técnico Dorival Júnior deve optar pela entrada do meia Rafael Longuine, enquanto Paulinho deve ser o substituto de Gabriel. Para esta partida, no entanto, o comandante alvinegro promete utilizar a formação 4-4-2, com Vitor Bueno ajudando Longuine na armação. Foi desta forma que a equipe treinou ontem, no CT Rei Pelé.