Sem Luan Peres, Santos pretende agora evitar improviso na zaga

Comentar
Compartilhar
31 OUT 2020Por Folhapress13h01
Cuca quebra a cabeça para montar zaga do peixe.Foto: Facebook/Santos F.C.

O zagueiro Luan Peres é o terceiro jogador que mais atuou como titular do Santos nesta temporada. Dos 38 jogos da equipe até o momento, o defensor começou as partidas em 35 ocasiões.

Neste domingo (1°), contra o Bahia, às 18h15, na Vila Belmiro, pela 19ª rodada do Brasileirão, o defensor não poderá atuar por punição do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) após expulsão contra o Ceará.

Nas três oportunidades em que não foi escalado pelo técnico Cuca desde o início, o Santos começou os duelos com um atleta improvisado na zaga. Luan ficou fora duas vezes por suspensão e saiu do time por opção uma única vez, quando foi poupado contra o Vasco, mas entrou logo no intervalo do empate por 2 a 2.

Diante dos cariocas, o técnico Cuca optou por improvisar o volante Alison na zaga. O departamento de análise do Santos havia levantado que Luan estava dando menos combate, e o treinador optou pelo camisa 5, mais marcador, para conter o argentino Cano.

A ideia foi aumentar o poder de marcação por baixo, ainda que perdesse segurança nas bolas aéreas, já que Luan é mais alto que Alison, contando que o Vasco não alçaria bolas na área pela altura do centroavante.

Nos outros dois jogos, Cuca teve mais problemas para escalar o setor. Sem poder contar com Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e o próprio Alison, todos lesionados, o técnico optou por improvisar o volante Jobson na zaga diante do Atlético-MG. O jogador falhou no gol dos atleticanos, mas o Santos venceu por 3 a 1.

Alex foi o titular ao lado de Jobson no duelo contra os mineiros comandados por Sampaoli, enquanto os jovens Wagner Leonardo e Derick, outras opções de origem para o setor, ficaram no banco e entraram na segunda etapa.

O último jogo sem Luan Peres ocorreu pela Copa Libertadores, no Paraguai, contra o Olimpia. Ainda desfalcado do trio citado, Cuca optou por um esquema com o zagueiro Alex acompanhado do lateral Pará na dupla de zaga.

O camisa 4 alternou com o também lateral direito Madson durante a partida. As trocas deixaram a equipe um tanto bagunçada no campo em Assunção, e Alison entrou, no sacrifício, na segunda etapa. Derick e Wagner Leonardo, as jovens opções de origem para a zaga, ficaram no banco. O Santos venceu por 3 a 2 na ocasião.

A tendência para o duelo com o Bahia, no entanto, é que Cuca escale dois zagueiros de origem na ausência de Luan Peres. O treinador tem a opção de Laércio, único reforço inscrito na janela entre as punições impostas pela Fifa ao Santos, e Luiz Felipe, além do canhoto Alex, que apesar de jovem já atuou mais vezes na temporada.

SANTOS
João Paulo; Madson, Lucas Veríssimo, Laércio (Alex) e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Jobson e Jean Mota; Soteldo, Marinho e Kaio Jorge. T.: Cuca

BAHIA
Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Juninho, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Gregore, Elias, Daniel e Edson; Clayson e Gilberto. T.: Mano Menezes

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Horário: 18h15 (de Brasília) deste domingo (1º)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
VAR: Rodolpho Toski Marques (PR)
Transmissão: TNT e Premiere