X
Esportes

Sem alarde, Bruno Alves aproveita vacilos da concorrência e ganha espaço no SP

O zagueiro carrega números expressivos e atuações seguras para tentar ganhar espaço com Diego Aguirre

Bruno Alves carrega números expressivos e atuações seguras para tentar ganhar espaço com Diego Aguirre / Rubens Chiri / saopaulofc.net

Rodrigo Caio cotado para disputar a Copa do Mundo. Arboleda como herdeiro da camisa 5 de Diego Lugano. Anderson Martins contratado com grandes expectativas de ser o pilar da defesa. O São Paulo esperava encontrar sua zaga titular com esses três em 2018, mas agora celebra a ascensão do menos badalado de seus zagueiros. Bruno Alves carrega números expressivos e atuações seguras para tentar ganhar espaço com Diego Aguirre.

Na temporada, o São Paulo soma 23 partidas. Em 13, terminou sem sofrer gols, sendo que Bruno estava em campo em oito delas. O defensor ainda jogou mais três vezes no ano, com só três gols tomados na conta. Para chamar ainda mais a atenção, sobrou tempo para ajudar o ataque. Na noite da última segunda-feira, foi do zagueiro o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Paraná Clube, na estreia são-paulina pelo Campeonato Brasileiro. Justamente no dia de seu aniversário de 27 anos.

"É um pacote completo. Ganhar o jogo, a zaga não sofrer gols e ser coroado com o gol da vitória. É resultado de um trabalho forte. Criei metas no começo do ano e pensei em aproveitar as chances. Fico feliz. O sonho de todo jogador é ser titular, mas tudo tem seu tempo. É uma briga sadia. Temos excelentes zagueiros. Rodrigo Caio com nível de seleção, Arboleda, Anderson Martins, Aderllan. Independentemente de quem jogar, a zaga estará bem servida", destacou.

O sucesso de Bruno Alves passa, é claro, pela concorrência no setor. Arboleda é o único dos três principais nomes do São Paulo para o setor que não sofre grande contestação, mas as convocações para a seleção do Equador fazem com que ele seja um desfalque constante em datas Fifa. Anderson Martins, por sua vez, sofreu com lesões na chegada ao clube e ainda não conseguiu emplacar. Por último, Rodrigo Caio vive um momento de instabilidade, com seguidas falhas, e dá brechas para o crescimento do companheiro.

Foi a segunda vez que Bruno Alves marcou pelo São Paulo, a segunda no Morumbi. No ano passado, ele balançou as redes em empate por 2 a 2 com a Ponte Preta, no segundo turno do Brasileirão. Além do local, os gols têm outro fator em comum: a presença do filho do zagueiro. Henry Miguel, de um ano e cinco meses, virou amuleto da sorte e ainda não viu o pai perder no estádio. São cinco vitórias e dois empates na presença do bebê, que por pouco não foi batizado como Thierry Henry.

Como Aguirre trabalha com pelo menos dois esquemas táticos, a tendência é que Bruno siga atuando com frequência. Pelo terceiro jogo seguido, o técnico uruguaio fez o time variar de uma defesa com dois para três zagueiros: "É uma variação que está sendo bem trabalhada. Defendemos com linha de quatro e atacamos com linha de três e quatro meias. É para confundir os adversários".

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Praia Grande

Golfinho é encontrado morto na orla de Praia Grande

Mamífero foi encontrado em avançado estado de decomposição por um pescador, que acionou as autoridades

Polícia

Câmera registra 1º caso de PMs de SP matando suspeito desarmado

Existem ainda outros dois casos semelhantes em andamento sendo analisados, mas ainda sem conclusão

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software