Sebastian Vettel diz que não precisa provar mais nada

Nesta sexta-feira (6), o alemão recebeu oficialmente o troféu pela conquista do tetracampeonato em evento da Fórmula 1

Comentar
Compartilhar
06 DEZ 201316h41

Dono de quatro títulos no Mundial de Fórmula 1, o alemão Sebastian Vettel acredita que não precisa provar mais nada na categoria, apesar das críticas de que o piloto tem menor importância em suas conquistas do que os projetos de Adrian Newey na Red Bull, nos últimos anos.

"Acho que, no fim do dia, nós não temos que provar mais nada. Já provamos o suficiente. Tivemos quatro fantásticos anos. E onde estavam os outros (pilotos) nestes quatro anos? Nada acontece sem um motivo", disse o alemão, nesta sexta-feira, antes de receber oficialmente o troféu pela conquista do tetracampeonato em evento da Fórmula 1.

"Claro que você precisa do pacote certo - e estamos indo bem nesse quesito -, mas eu lembro que tivemos um bom pacote em 2009, mas ficamos em segundo no campeonato", ponderou o piloto. "Estou convencido de que você cria sua própria sorte. Sempre haverá pessoas que duvidam de você, mas isso é problema deles".

Vettel fez estas declarações ao ser questionado sobre a futura parceria com o australiano Daniel Ricciardo, um jovem piloto. Durante o ano, houve a expectativa de que Vettel correria com o finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007, o que seria um grande desafio para o tetracampeão - Raikkonen acabou acertando com a Ferrari.

Confiante, Vettel lembrou que Adrian Newey já estava na Red Bull alguns anos antes de sua chegada. Mas, mesmo assim, a equipe nunca havia conquistado um título na Fórmula 1. "Você é o que você é. Se você está feliz consigo mesmo e pode viver confortavelmente com a pessoa que você é, então não há razão para duvidar de nada", declarou.

Sebastian Vettel é tetracampeão mundial de Fórmula 1 (Foto: Associated Press)

Reservas

A Red Bull confirmou oficialmente nesta sexta que terá o suíço Sebastien Buemi e o português António Félix da Costa como pilotos reservas e de testes da escuderia na temporada de 2014 da Fórmula 1.

Buemi viverá o seu terceiro ano como reserva da equipe que domina a categoria atualmente, enquanto Da Costa foi promovido para a função. O português, entretanto, não viverá uma experiência inédita neste posto, pois chegou a substituir o suíço em algumas corridas desta temporada passada.

Christian Horner, chefe da Red Bull, destacou a importância de contar com dois pilotos reservas em uma temporada no qual a Fórmula 1 terá um novo regulamento técnico, no qual os atuais motores V8 aspirados serão substituídos pelos V6 turbo, e permitirá a realização de testes ao longo do ano, diferentemente do que ocorreu em 2013.

"Sebastien é um piloto com ampla experiência e nós será de grande ajuda, enquanto António é um jovem talento com quem já temos uma boa relação de trabalho. A intensidade e qualidade do seu trabalho serão fundamentais para a próxima temporada", disse Horner.